Gente que ajuda animais abandonados

Gente que ajuda animais abandonados

Os cães da raça pitbull são bastante hostilizados na nossa cultura. Eles adquiriram a fama de maus e de agressivos. Mas a verdade é que muitos cães só refletem o comportamento de seus donos – que subjugam seus animais de estimação e os treinam para serem ferozes. O resultado é um julgamento, muitas vezes, preconceituoso de uma raça inteira. Não há um cuidado em levar em consideração suas personalidades individuais.

A fotógrafa francesa Sophie Gamand, vendo tantos pitbulls abandonados e procurando por lares em grupos de resgate em Nova York, resolveu fazer uma sessão de fotos para registrar o outro lado dos cães que ela conhece (e que ninguém ainda mostrou). Colocando em cada um deles uma coroa de flores, Sophie quis expor a doçura desses animais. Em seu site, ela ainda coloca o link em cada um deles para o centro de adoção e explica:

“Estima-se que um milhão de pitbulls são sacrificados em abrigos nos Estados Unidos. Vítimas de preconceito, leis inconsequentes e lendas urbanas que associam a raça com violência, eles são, provavelmente, os cães mais incompreendidos. Pitbull, como qualquer outro cão “terrier”, são animais fortes e poderosos. Não há como negar isso. Mas dose de poder não quer dizer necessariamente violência. A maioria dos pitbulls são pacíficos e dóceis. Seu poder consiste em carinho e amor incondicional.“

Você pode comprar as fotografias de Sophie nesse site.

Athena Cali dharma europa rome Baby

Postado por

Hora do chá!

Depois de passar uma semana vendo um monte de gente compartilhar seu momento chá no desafio #instadobem35, uma coisa é certa: nossa sede por novos sabores aumentou ainda mais!

Por isso, apaixonadas que somos, resolvemos descobrir as funções dos nossos favoritos e, por que não, conhecer novos?

Como preparar chá é muito tranquilo (você só precisa ferver a água e colocar o sachê em infusão) ele se torna um conforto imediato para dias frios, momentos difíceis… É quase como um abraço quentinho. <3

@cristalmarques para o #instadobem35

@cristalmarques para o #instadobem35

Para complementar as refeições

Quem precisa estimular o apetite, pode apostar na camomila e na melissa! Erva-doce e hortelã fazem bem para o estômago – hortelã e camomila também ajudam na digestão! :)

Para relaxar um pouco

Capim-cidreira, maracujá, hortelã, melissa e camomila são uma delícia e ainda ajudam você a se acalmar. Win win!

Para cuidar do intestino

Dor de barriga? Os chás de maçã, cranberry e romã te ajudam – é só escolher o favorito. E para manter o intestino funcionando direitinho, vale hortelã, erva-doce, capim-cidreira… Mas ó: não vale usar como remédio, tá? Pra isso, sempre procure seu médico. :)

Para aquecer a alma e o coração

As frutas vermelhas têm um cheiro incrível e sabores exóticos, que deixam a gente com o coração quentinho. Cereja, framboesa, rosa, morango… Hmmm!

Para uma vida mais saudável

Você gosta de chá branco? Ele tem um sabor mais delicado e suave, e menos cafeína que o preto, o verde e o vermelho. Todos são de camélia, mas os sabores variam. Pra quem quer criar equilíbrio na vida e provar os mais tradicionais.

E aí?

Tem muuuuuito mais. Os Chás Verdes, por exemplo, tem propriedades terapêuticas que contribuem de verdade pra sua saúde. Existem também frutas, combinações de ervas, chás mistos. A Dr. Oetker tem uma variedade enorme de sabores pra você experimentar e se apaixonar: Funcionais, Aromas & Frutas, Ervas Plus, Brancos, Verdes, Românticos, Flores e frutas, Mate, Preto… Quer saber mais? Entra lá no site deles!

Com certeza vai ter um pra te fazer sentir aconchegante! :)

Ufa! Já estamos amando nossas bebidas quentinhas aqui. E você, tem uma favorita? Conta pra gente!

Postado por
Gente que cuida do planeta – Fest Curteco

Gente que cuida do planeta – Fest Curteco

Pode não parecer, mas tudo que a gente faz no nosso dia a dia afeta o planeta de alguma maneira: desde as compras que a gente faz no mercado, o lixo que jogamos fora ou até mesmo a nossa respiração! Só o fato de existirmos afeta o ambiente de alguma maneira, deixa “rastros” em maior ou menor escala, e diz muito sobre os nossos hábitos de vida. Essa relação é chamada de “Pegada Ecológica”, ou seja, a marca que deixamos no mundo enquanto vivemos e nos aproveitamos das suas matérias primas.

Pequenas atitudes sustentáveis podem ajudar a diminuir esses impactos e o consumo sobre os recursos naturais do planeta. Se todo mundo fizer um pouquinho nós podemos colaborar – e muito – para um mundo melhor. Eu sempre tento fazer algumas coisas aqui em casa: economizando água no banho e na hora de lavar a louça, separando o lixo e principalmente na hora de usar sacolas retornáveis para fazer compras. E você, como é o seu dia a dia? Você pratica alguma atitude sustentável na sua rotina?

eeee

Pensando nessa consciência ecológica, o pessoal da WWF-Brasil criou uma maneira diferente de conscientizar a população brasileira e estimular esse comportamento no dia-a-dia: Festival de Curtas Ecológicos do WWF (Fest Curteco) Uma observação aqui, se você não conhece o trabalho do WWF, (não sei em que mudo você vive mas tudo bem), aqui vai um link! :)

Quem se interessar pelo Festival deve produzir um mini vídeo com duração de 15 segundos a 1 minuto onde mostram o que fazem para colaborar com o meio ambiente – todo mundo pode participar! A ideia é que, além da produção do vídeo, as pessoas envolvidas realmente repensem sua “pegada ecológica” e encontrem maneiras simples de cuidar do planeta dentro da sua rotina.

O vencedor ganha uma viagem para o Parque Nacional do Iguaçu, um dos lugares considerados Patrimônio da Humanidade pela UNESCO. Um prato cheio para ficarmos em contato com a natureza <3

giphy (2)33333333333333

Todas as informações estão no site oficial do Fest Curteco, entra lá!

Postado por

#100HappyDays ~ Semana 9 :)

Que correria! Agosto começou sem parar, uma loucura. E estamos seguindo o ritmo do mês, né? Metade já passou! /o/

Semana da Ari

IMG_0799hd1 hd2 hd3 hd4

(roubei essa foto do @barbaa :P)

(roubei essa foto do @barbaa :P)

Domingo: Depois de chegar muitooo tarde da festa de Desperados, domingo foi dia de ressaquinha. Ressaquinha é eufemismo, né? Além de dar carinho pro meu pai no dia dele, eu só consegui mesmo descansar pra aguentar firme a semana pauleira.

Segunda: Minha mãe saiu e, quando voltou, estava toda empolgada. “Ari, fui ao mercado e a Bru tava lá olhando pra mim na fila… Não resisti e comprei pra você. ❤️” – Acho que se uma das suas melhores amigas fosse capa de revista, sua mãe faria o mesmo! Fiquei morrendo de orgulho da Bru e aproveitei pra matar as saudades da adolescência lendo a Capricho de novo.

Terça: A vida tem um timing muito bom às vezes. Passei mal, bem mal, e fui pro hospital. Passei o dia lá, o atendimento nos pronto socorros, mesmo com convênio, é cada vez mais lento e péssimo. Porém, antes de sair, os Correios me trouxeram Seconds e Lost At Sea, do Bryan Lee O’Malley. Levei Seconds comigo e a tarde serviu, ao menos, pra que eu devorasse a leitura gostosa. A resenha já está no ar. :)

Quarta: Jess e eu tivemos reunião logo cedo e pronto! Juntou as duas, tem gordice. Por isso nos amamos! Comemos no America, demos bastante risada, resolvemos algumas tretas (afinal é trabalho, né hahaha) e, sobretudo, COMEMOS SOBREMESAS MARAVILHOSAS.

Quinta: Mais um dia com reunião logo cedo – muito divertida, por sinal. A reunião virou almoço, que virou café… Li Lost At Sea no táxi enquanto voltava pra casa (trânsito, nessas horas eu te amo!). E quando cheguei em casa, tudo o que eu mais queria era descansar. Mas tinha trabalho! Tomei um banho, botei meu pijama favorito, com cheirinho de Comfort, preparei um capuccino e pronto: hora de colocar os emails em dia comendo cookies bem quentinha.

Sexta: Foi um dia de muito trabalho. MUUUITO. Aí terminei começando uma leitura que a Giovana me deixou morrendo de vontade: Aristoteles e Dante Descobrem o Segredo do Universo. Delícia!

Sábado: Que dia inesperado! Teve prova de roupa pro desfile da ChicaBolacha que vai rolar no Fashion Weekend Plus Size, semana que vem (sim, eu vou desfilar!!!! não, não acredito) e, assim que cheguei em casa, ainda tomei coragem e gravei meu primeiro vlog (to enrolando há mais de um mês). Me diverti ainda to com vergonha das duas coisas mas ó: FOOOI. <3

 

Semana da Jess

01 04 05 02 03 07 06

Domingo: Domingo foi Dia dos Pais e convidei o meu para um lanchinho aqui em casa. Preparei um café da tarde especial com direito a pão de queijo, geleia e frutas. Eu amo esse tipo de refeição então foi uma delícia passar a tarde conversando, comendo e colocando o papo em dia com meus pais. Além disso eles ainda não conheciam o Batiminha e se apaixonaram por ele

Segunda: Trabalhei ao lado da minha maior companheira de home office, a Arya. Uma das coisas mais felizes de trabalhar em casa é ter a companhia dos meus bebês o dia inteirinho. A Arya é a mais companheira e gosta muito de deitar entre o meu teclado e eu. Já desenvolvi uma técnica para trabalhar desse jeito e juro que funciona muito bem.

Terça: Sou fã das tirinhas da Mafalda e desde que voltamos de Buenos Aires eu ainda não tinha parado pra ler todos os livros dela que compramos por lá. Na terça à noite devorei tudo, e percebi o quanto somos parecidas. Acho que é justamente por isso que eu gosto tanto e me divirto tanto com as suas histórias. Um dia tranquilo com uma boa leitura antes de dormir: existe coisa melhor?

Quarta: O dia que encontro a Ari são aqueles que rendem as melhores fotos de comida hahaha! Adoro sair pra conversar, desabafar da vida e comer alguma coisa beeem gordinha nhamnham. Nós passamos na Riachuelo durante a tarde e mais uma vez choramos com a coleção lindona de camisetas masculinas! A linha de Adventure Time estava especialmente incrível. Alô pessoal, a gente pode comprar os tamanhos masculinos, mas seria legal uma coleção feminina, hein? :)

Quinta: Foi um dia muito muito agradável! Tivemos uma reunião tranquila e o dia foi bem relaxante depois disso. Sabe quando você fica cercado de pessoas legais com uma vibe boa? Essa foi a minha quinta-feira. Tivemos um almoço gostoso e chegando em casa parece o trabalho fluiu ainda melhor. No final do dia eu finalmente comecei a assistir Scandal. Só assisti dois episódios até agora mas confesso que não estou super empolgada :( Amo a Shonda mas apesar dos casos cheios de bafões, me parece com tudo que ela já criou – até as conversas de elevador estão presentes! Mas juro que não desisti, não me odeiem ainda.

Sexta: Lembram que comentei sobre as buscas pelo novo apartamento? Então, elas continuaram durante toda a semana e provavelmente nas próximas também. Então sexta-feira ficamos em casa trabalhando, buscando apartamentos e sonhando com o futuro. Que friozinho bom na barriga! No sábado precisávamos acordar cedo para ir para Santos então passei a sexta deixando tudo organizadinho pro fim de semana longe de casa.

Sábado: Enfim passei o fim de semana na casa de uma das minhas melhores amigas em Santos. É sempre muito bom mudar de ares um pouco, e eu adoro essa cidade! O clima de São Paulo às vezes é tão pesado, com tanto corre corre que, na primeira oportunidade de sair um pouquinho dessa loucura, a gente já se sente mais leve. Foi super gostoso e como chegamos no sábado mesmo estávamos um pouco cansados. Saímos pra comer, andar um pouquinho pela praia e depois ficamos em casa assistindo a maratona de um programa sobre tatuagens horríveis. Melhor dia <3

Postado por

A sociedade de apreciação de Taylor Swift

tumblr_n1b1f0Ke6Z1rb5ds1o2_r1_500O que está sendo criado aqui não é um fã clube. Afinal, somos adultos e essa fase já passou. Não queremos carteirinhas, recortes de revistas ou pôsteres, só queremos essa certeza de que somos muitos.

Na teoria, Taylor Swift está distante em meus rankings pessoais de bandas que tiveram um papel bem maior, e tem, até hoje, na minha biblioteca musical, como Wilco, Arcade Fire, The National, e vários outros. Ela provavelmente não estaria em um top 20 dos meus favoritos contemporâneos. Por outro lado, porém, não consigo pensar em uma carreira que eu acompanho com mais curiosidade e encantamento, na história recente, quanto a de Taylor.

Motivos? Bem, vou listar alguns:

  • Ela compõe seu próprio material, e coloca muito de si em letras extremamente específicas que, apesar de relatarem fatos e peculiaridades , falam de sentimentos universais. Não é banal ou clichê, é apenas universal. Apenas Adele consegue esses mesmos resultados ultimamente – e ganha muito mais reconhecimento crítico que Taylor, por estar em um gênero musical mais “maduro” *cof cof*. Só que se você vê a complexidade de composições de I Almost Do e All Too Well… é difícil não pensar que ela na verdade é uma poeta mais habilidosa que sua equivalente britânica. Com 19 anos ela descreveu a sensação de uma paixonite com as palavras “Com você eu dançaria em uma tempestade usando meu melhor vestido, sem medo algum”. Com 19 anos eu ainda usava “Tipo…” em várias frases.tumblr_n0ur6lfZB71qcm0m3o1_500
  • Ela é um fenômeno de mídia estranho. Enquanto tradicionalistas atacam sua vida amorosa, vanguardistas a consideram tradicional. Por vezes, ela é odiada apenas por parecer uma pessoa… legal?
  • E como ela parece uma pessoa legal. Ser uma grande amiga de Lorde e Lena Dunham definitivamente significa alguma coisa. Mas não é só isso. A garota ajuda diversas instituições de caridade, visita hospitais, é compreensiva e atenta aos fãs e escreve canções de empoderamento como Mean.giphy (4)
  • Como ela própria escreveu em um ARTIGO para o THE WALL STREET JOURNAL (sim a caixa alta é necessária) ela não acredita mais em gêneros musicais. E os seus cds mostram isso, misturando sem a menor vergonha de ser feliz o Country, o Pop, o Eletrônico, o Rock…

Esse post não foi só motivado por uma vontade enorme e repentina de ouvir Never Grow Up por dias – os motivos são bem maiores. Taylor anunciou (FINALMENTE, ou já iriamos começar a torcer por um relacionamento complicado na vida dela para colocar em movimento a máquina criativa) uma transmissão online ao vivo no dia 18 de agosto (obrigada pelo presente de aniversário, Taylor) na qual é esperado que detalhes do novo disco sejam divulgados. E um novo disco dela é uma boa notícia para a música autoral em 2014, uma notícia animadora.

giphy (5)

Se você guarda um rancor inexplicável em relação a Joe Jonas e John Mayer, ou tem certeza que vocês seriam melhores amigos em outra realidade, seja bem vindo à Sociedade de Apreciação de Taylor Swift. Vem com a gente aguardar o novo disco, curtindo uma mixtape com as minhas preferidas pessoais da garota.

Postado por
Melhores links da semana <3 #Agosto03

Melhores links da semana <3 #Agosto03

Essa semana não foi como qualquer outra na internet, vamos combinar. Sofremos grandes perdas e as notícias tristes tomaram conta da nossa timeline. Apesar de tudo, encontramos alguns links cheios de inspiração e que valem a pena reler, conhecer e compartilhar com os amiguinhos! Bora? :)

Idosos americanos ensinam inglês para alunos brasileiros pela internet

igm1

Não existe forma melhor de aprender um novo idioma do que conversando com nativos, certo? Aprender expressões, sotaques e entender uma conversa fluente é bem complicado e nada substitui a experiência real desse treino. Ok, a gente sabe que nem todo mundo tem condições de bancar uma viagem internacional para praticar um idioma, mas ainda bem que existe a internet! Pensando nisso nasceu o projeto Speaking Exchange, aonde idosos americanos bem simpáticos ajudam crianças brasileiras a aprenderem inglês sem sair de casa. Pura inspiração e amor! [LINK]

Quando foi a última vez que você quis ficar só com uma pessoa?

img2a

Gostei demais desse texto do Pedro Jansen. A reflexão pode parecer óbvia à primeira vista, mas te garanto que não é tão simples assim. Três histórias sobre amor, cada uma à sua maneira, com acertos e erros inevitáveis dentro dos relacionamentos que passamos ao longo da vida. Me peguei pensando em várias fases da minha vida, e as milhões de dúvidas sobre amor que existem em todos nós. Sabe aquela história que você lê e até parece que aconteceu contigo? É mais ou menos por aí. [LINK]

O perigo de compartilhar a imagem do “Gênio, você está livre”.

img3

Falamos aqui no blog sobre a morte do ator Robin Williams que aconteceu nessa semana e celebramos sua vida e trabalhos que amamos. Mas a causa do seu suicídio, a depressão, levantou questões importantíssimas sobre a gravidade da doença, que ainda sofre grande preconceito e é tabu em muitas famílias. Esse texto é muito mais simbólico em relação a causa do que realmente informativo: depressão é algo muito sério e merece ser tratado como tal. Converse com sua família, incentive um amigo que você conheça a procurar ajuda e ir ao médico. Apoio e amor dos amigos e familiares faz toda a diferença, mas só o tratamento de um médico pode te ajudar com toda a segurança. <3  [LINK]

Joguinhos favoritos para passar o tempo

img4

Eu sou bem viciada em joguinhos de celular então adorei esse post da Mel <3 São jogos bem simples, fofos e perfeitos para passar o tempo. Atualmente consegui largar o vício no game da Kim Kardashian mas vivo obcecada por Family Guy, que funciona com uma mecânica semelhante. Olhando a lista da Mel eu já conhecia o Flow Free que adoro, e confesso que um dia  fiquei de cantinho em uma festa jogando sem parar hahaha. Minha vida social só parece ativa pelo Instagram, gente.  [LINK]

A geração X está chutando o balde

img5a

A quantidade de pessoas que estão largando seus empregos para recomeçar em uma nova carreira ou viver um grande sonho é cada vez mais comum. Você deve conhecer pelo menos uma pessoa que fez essa escolha na vida, pode reparar! O texto da Fernanda traz uma reflexão bem legal sobre os maiores responsáveis por isso, a Geração X: pessoas que estão hoje na casa dos 30 anos e que mudaram completamente suas vidas, rotinas e empregos para viver um grande sonho. [LINK]

Postado por
Seconds, de Bryan Lee O’Malley

Seconds, de Bryan Lee O’Malley

IMG_1447

A minha vida estava precisando de um toque de magia e, assim que vi que Bryan Lee O’Malley lançaria um novo projeto, fiquei ansiosa. Como esperar pouco do criador do meu amado Scott Pilgrim? Quando finalmente o livro chegou aqui em casa, não deu nem pra esperar o fim de semana. Comecei e não consegui parar – foi tudo numa tacada só. A historia é encantadora, assustadora, cativante. Conforme você vai lendo, vai querendo saber mais, e saber logo.

A arte é sensacional, me perdi por várias páginas. Além da magia, do humor característico de O’Malley e do terror leve que ele trabalha, o livro tem, sobretudo, uma grande reflexão sobre amadurecer e enfrentar o fato de que nossas decisões afetam não só a nós como todos que nos cercam. Eu seriamente gostaria de ver essa história virando anime. Sim, sou dessas. :~~

IMG_1462

Sabe aquele protagonista que muitas vezes te irrita porque tem os mesmos defeitos que você? Então, comigo foi assim. O sonho de Katie era tomar as rédeas da própria vida, abrir um restaurante só seu, tudo do seu jeito. Mas, para isso, ela precisou abrir mão de coisas que amava muito – e nem sempre se perdoou. Então, aos 29 anos, ainda durante o árduo processo de conquista, quando uma chance de mudar tudo apareceu, ela não hesitou em tentar.

IMG_1459

Do que você se arrepende? Qual foi o momento da sua vida que você acha que mudou todo o rumo das coisas? Quantas vezes você já se pegou desejando voltar para aquele instante específico e mudar uma só palavra ou atitude, de repente, sabendo que tudo que viesse depois seria diferente? Pois é…

Só que (e eu já repeti isso aqui no blog várias vezes) quando gente mexe com o que passou… Bom, não sabe o que virá, não é mesmo? E aí ela acaba aprendendo o que nós também apanhamos bastante pra entender: como lidar com o presente, e só ele.

Como o foco é em Katie e em tudo que ela viveu, os outros personagens são mais rasos, mas ainda assim é bem divertido. Vale separar umas duas horinhas para mergulhar na história. <3

Eu comprei na Amazon, mas você encontra também no BookDepository ou encomendar nas livrarias brasileiras. A versão em português chega ao Brasil em dezembro (o autor postou no próprio Tumblr), espera-se que pela Companhia das Letras, que trouxe Scott Pilgrim.

IMG_1463 IMG_1454 IMG_1453 IMG_1450 IMG_1452

Postado por

Três séries, três estados de espírito

É tempo de renovar a seleção oficial de séries que irão ocupar suas noites e fins de semana passados de episódio em episódio, hein? Já esgotamos Orange is the new black, Game of Thrones, e nos decepcionamos com alguns (cof cof Leftovers cof cof), mas o espírito não pode parar. 

Tenho três dicas na manga para três estados de espírito bem diferentes. Qual é o que mais combina com você?

Scandal

scandal

Sim, eu sei. Cheguei bem atrasada na festa de Scandal, e enquanto todos esperam a quarta temporada. Demorei muito a encontrar, mas agora quero só você, série genial e moralmente complexa sobre “Gladiadores de terno” e os bastidores da política e do direito (sem ser chato). Esse atraso todo tem um motivo bem simples: eu já havia perdido a fé em Shonda Rhimes. Ela escreveu uma das minhas séries favoritas, a titânica Grey’s Anatomy – e depois destruiu o seu próprio trabalho, matando personagens com a eficiência de um George R.R. Martin (com a diferença de que não traz como ambiente a era medieval).

Scandal é incrível nos mínimos detalhes. Os personagens são incríveis (se você só pensa nos “Homens Difíceis”, está na hora de conhecer Olivia Pope – e Juliette Barnes de Nashville também), a direção é belíssima, com espelhos e vidros mostrando as diferentes facetas de cada um.

The Strain

strain

Terror também pode ser do bem. Não é todo mundo que gosta, mas para quem curte, um bom susto, uma tensão bem feita, e o alívio de pensar “Ah é só uma série” é um prato cheio. Bem, se você é uma dessas pessoas, nesse fim de semana prepare uma pipoca e passe uma tarde fugindo dos vampiros-zumbis-epidêmicos de Guillermo Del Toro (o gênio que dirigiu filmes como O Labirinto do Fauno e Círculo de Fogo).

The Strain agradará os que curtiam The Walking Dead antes dos personagens abandonarem qualquer espécie de lógica ou raciocínio.

The Killing

killing

O Netflix está se tornando o salva-vidas das séries que merecem mais do que um cancelamento e o esquecimento total. E The Killing, série do canal AMC (o mesmo que nos presenteou com obras-primas do naipe de Mad Men e Breaking Bad) é uma dessas séries.

The Killing vale a pena pelo seu elenco: Mireille Enos merece qualquer prêmio como a atormentada Sarah Linden, e Joel Kinnaman brilhou tanto na série que ganhou o papel cobiçado do superpolicial no remake de Robocop, de José Padilha. The Killing vale a pena pelo seu “crime da temporada”, sempre bem escrito, mas vale ainda mais pelo arco dos personagens, que continua de temporada em temporada e é absolutamente espetacular.

Postado por

Gente que cuida da sua alimentação <3

Mãe faz pratos criativos para despertar o interesse da filha

gabi1

O que você faria se a sua filha não quisesse variar muito nas refeições? Nívea Salgado, doutora em Odontologia e mãe, conseguiu contornar esse problema de uma maneira incrível. Enquanto oferecia uma variedade de frutas, ouvia de Catarina, sua filha, que queria comer apenas maçã. Usando sua imaginação e habilidades manuais desenvolvidas como dentista, ela começou a criar pratos encantadores que sua filha não conseguiu resistir.

Mesmo sem frequentar nenhum curso de culinária, Nívea recriou várias histórias infantis, animais e desenhos animados com uma boa diversidade de alimentos – inclusive frutas, verduras e legumes. Em seu Instagram, Mil Dicas de Mãe, ela mostra seus pratos inventados com bastante criatividade.

Quem diria que de arroz, tomate, macarrão, alface, milho, feijão e ovo de codorna poderia surgir o Pequeno Príncipe?

Brazilian-mom-quits-academic-career-to-prepare-creative-dishes13__880 Brazilian-mom-quits-academic-career-to-prepare-creative-dishes12__880 Brazilian-mom-quits-academic-career-to-prepare-creative-dishes6__880 Brazilian-mom-quits-academic-career-to-prepare-creative-dishes5__880 Brazilian-mom-quits-academic-career-to-prepare-creative-dishes4__880 Brazilian-mom-quits-academic-career-to-prepare-creative-dishes2__880 Brazilian-mom-quits-academic-career-to-prepare-creative-dishes1__880 Brazilian-mom-quits-academic-career-to-prepare-creative-dishes__880

Postado por

Oh, Captain, my Captain…

ou O dia em que perdemos Robin Williams

robin-williams-cover-ftr

O que aconteceu hoje me fez querer dormir e acordar uns 15 anos atrás. Há 15 anos ainda estávamos na sua presença, e como crianças, ainda acreditávamos que ele só podia ser tão feliz quanto ele nos fazia.

Há 15 anos eu passava a tarde vendo Jumanji sem saber ao certo se eu queria jogar aquele jogo (imagina! ter um tabuleiro como aquele!) ou se aquilo tudo era meu maior medo na vida (eu nunca fui fã de insetos, e aquela cena dos mosquitos era o mais próximo de um filme de terror que eu conhecia – sim, eu tinha mais medo dos pernilongos que do leão).

Quem não queria ter uma babá como a Sra. Doubtfire? Era possível ver e rever e ainda rir da máscara caindo pela janela, sendo atropelada, a blusa pegando fogo, as trapalhadas, as vozes. Ou quem não se sentiu um amigão do Gênio do Aladdin? E para a velha guarda, as noites de insônia passadas assistindo a Mork & Mindy nas madrugadas da Nickelodeon (só de pensar na música tema, as lágrimas estão atacando)?

Me lembro que vi (muito antes da idade apropriada) Gênio Indomável por causa dele, e não por causa do Oscar. Não entendi nada. E senti falta das piadas.

Piadas que iam além do cinema. Se você nunca viu Robin Williams em suas apresentações de Stand Up Comedy, você tem todo um novo universo para explorar.

O Robin Williams dramático veio para mim com mais força em Insônia, como um vilão daqueles que não te deixam desviar o olhar. Mas o verdadeiro drama de Robin Williams estava fora das telas, na depressão, no vício em drogas, e agora, em um último ato de partir o coração de milhões.

Como faz para voltar 15 anos no tempo?

Oh Captain, my Captain. Sentiremos saudades.

Postado por