Nesse inverno, espalhe o bem e doe agasalhos. Saiba como!

É no inverno que as pessoas dizem que saem de casa mais bonitas e arrumadas, né? Pois é. Não que a gente discorde que um dos melhores sentimentos é poder vestir todas as roupas do armário e se sentir praticamente abraçada pelo seu guarda-roupa, mas e quem não tem exatamente essa oportunidade?

Estamos falando das pessoas em situação de rua, que, enquanto a gente toma nosso chocolate quente em casa, muito provavelmente estão passando um perrengue pra se sentirem quentinhas 🙁

Nós já falamos aqui no blog sobre a iniciativa da SP Invisível, lembram? A gente nunca postou o final dessa história: a campanha foi super bem sucedida mais um ano, e os caras já soltaram um vídeo incrível sobre a entrega dos kits:

Então chegou aquela hora do ano de falar sobre mais iniciativas para as quais você pode direcionar aquele monte de roupa que tem no seu guarda-roupa e que você não necessariamente usa. Vai, a gente sabe que você tem 😉

Mas só no inverno?

Não! Iniciativas como o Anjos da Noite, o Exército da Salvação e o Sefras existem o ano todo, não só nessa época de inverno, e ajudam as pessoas SEMPRE. Elas contam com doações e trabalho voluntário o tempo inteiro, e merecem nossa atenção. Tá fazendo a limpa na casa? Passa lá nesses lugares, com toda a certeza suas doações vão mudar o curso da vida de alguém.

Desafio SP Invisível

O financiamento coletivo pros kits já acabou, mas a SP Invisível soltou um desafio bem bacana na página deles: que tal sair de casa com duas blusas? Uma pra você, e uma que você possa doar pra outra pessoa que tá precisando. Simples, né? 😉

No Caminho do Bem – Porto Alegre

A gente sabe que às vezes ficamos muito presas no eixo Rio-São Paulo, mas olha só que incrível essa iniciativa de Porto Alegre: o projeto No Caminho do Bem tem um hotsite com um mapa que te dá locais de Pontos de Coleta, e onde ficam algumas iniciativas prontas para ajudar as pessoas em condição de rua, incluindo restaurantes e empresas que dão comida pra esse pessoal.

Esqueça seu agasalho no Cabify!

Algumas unidades do Cabify em Campinas, São Paulo e Santos, começaram uma campanha de agasalho muito incrível baseada nas coisas que as pessoas esquecem dentro do carro. Que tal esquecer seu agasalho num Cabify e ele ir parar lá no Anjos da Noite? 😉

A campanha vai até sexta-feira que vem, 28/07, mas existem diversos postos de recolhimento em unidades do Pão de Açúcar listadas nessa nota que a empresa soltou, e, mesmo depois disso você pode (e deve!) doar direto para o Anjos da Noite.

Seja você também um herói!

A campanha de agasalho do Minas Nerds espalhou pontos de coleta por vários lugares de São Paulo. É a oportunidade perfeita pra você ser o amigo da vizinhança e ir lá doar as coisas que você não usa mais, não acha? 🙂

MAS EM CURITIBA…

É bem frio, realmente. E também tem uma campanha do agasalho super expressiva todo ano. Que tal dar uma passada em um dos milhares de pontos de troca que estão listados lá no site da campanha?

E aí? A gente pode contar com vocês pra espalhar o calorzinho do bem nesse inverno pela sua cidade? Aproveita e conta pra gente onde na sua cidade tem arrecadação pra gente fazer essa corrente ficar ainda maior e mais forte!

O tempo das coisas e o tempo da gente

Foto: Felicia Brenning

Dia desses eu sumi. Deixei de responder as mensagens dos amigos e parentes queridos, larguei mão de coisas me faziam bem – inclusive e principalmente, escrever –, esqueci o cuidado próprio e a vontade de levantar da cama. Os dias ‘estavam difíceis’, e isso é o máximo que consigo explicar, mas estavam difíceis principalmente porque o tempo das coisas não era o meu tempo.

As coisas ao nosso redor, elas tem um tempo próprio. Quase consigo ouvir meu pai falando em eu tom de voz para conselhos sábios, porque é bem o tipo de coisa que ele sempre diz e eu nunca escuto – eu preciso sofrer um bocado e aprender na marra, para então me lembrar da voz dele e dos seus provérbios.

O tempo das coisas não é o nosso, elas começam e terminam por conta própria, caminhando no seu próprio ritmo. Tem coisas que não dá para acelerar ou frear, elas simplesmente seguem ali do jeito delas. Grande parte de toda a angústia era justamente porque não conseguia aceitar que a vida não estava saindo como o esperado e que não, certos problemas não iam se resolver naquele dia, ou no próximo. Sabe se lá quando isso tudo vai se resolver, na real. A gente só tem que saber que uma hora vai se resolver, porque o quando é uma incógnita.

Ficava repetindo que tudo ia se resolver até semana que vem, mas a semana veio e foi. E nada. E a ansiedade? Tudo: era ansiedade dos pés a cabeça, quase podia sentir o peso afundando no travesseiro ao dormir, os músculos repuxando de tão tensos, aquilo tudo me consumindo por dentro. Problemas que, no caso, não estavam sob meu controle. Tudo que podia já tinha sido feito e só restava esperar.

E eu sou uma pessoa que precisa do controle. Do planejamento. Do próximo passo. De repente, não tinha mais nada disso e foi difícil. Não vou mentir e falar que um belo dia acordei despreocupada e rodopiando por aí como se estivesse num comercial de perfume feminino, porque a bem da verdade os tais problemas não se resolveram. Ainda.

Mas estão a caminho de. E tudo tende a se ajeitar da melhor forma possível, né? É. Essa é outra das frases que meu pai gosta de falar naquele mesmo tom de voz de quem sabe das coisas, e talvez ele saiba mesmo. No fim das contas, as coisas realmente se ajeitam (ainda que não pareça) e fica sim tudo bem (ainda que o resultado não seja o esperado inicialmente). Não é ingenuidade ou clichê de autoajuda, é só lembrar quantas vezes tudo ficou bem mesmo depois da gente jurar de pé junto que não dava mais.

Dói um pouco (ou bastante) aprender a segurar as expectativas para que elas não se tornem angústia, mas o coração fica muito mais leve depois também. Se tem uma coisa que eu aprendi nessas últimas semanas é que a vida não é massinha de modelar para a gente amassar retorcer sempre, de modo que tudo caiba nas nossas necessidades.

A maior parte da nossa vida depende da gente tomar as rédeas e fazer acontecer, mas em outros casos, é o tempo das coisas que prevalece e é a gente que tem que entrar no ritmo delas. O tempo das coisas acontece na gente. E não para a gente.

E até isso pode ser bonito, se a gente souber aproveitar.

Gente que deixa nossa vida mais quentinha

Vocês também amam aquelas receitinhas que dá pra fazer em menos de 5 minutos ou com uma panelinha só? A gente aqui vive por essas facilidades, ainda mais nesse friozinho que começou por São Paulo e que tá se espalhando aos pouquinhos.

Ainda assim, mesmo que não esteja frio lá fora, a gente sempre aceita aquela receita que faz a gente esquentar o coração, né?

Pensando nisso, separamos alguns vídeos bem curtinhos pra deixar sua vida mais fácil e gostosinha!

Pra fazer aquele café da manhã ou lanchinho caprichados!

Parece até um publi da Lu Ferreira, mas eu juro que não é! É que os últimos vídeos lá do canal culinário dela, O Chefe e a Chata, são sobre receitinhas dessas de lanchinho, sabe? Olha só:

Para aquele snack mais elaborado, porém rapidinho

Sabe quando a gente só quer sentar pra assistir Netflix de boa mas quer comer algo diferente? Vem com a gente:

Para dar aquela incrementada na pipoca

E aí? Qual sua receita favorita? 😉