Gente que ama cores: o apartamento mais colorido que você já viu!

Amina Mucciolo é praticamente um unicórnio – adora uma maquiagem com glitter, cabelos coloridos e roupas incríveis –, ou seja, bem do jeitinho que a gente gosta e se inspira! Como se não bastasse ser assim incrível, a moça decidiu decorar seu apartamento para refletir a pessoa que é.

apto07

O resultado? A casa dela é mágica! Tudo é super colorido e parece ter saído do Pinterest: tem parede com um arco-íris pastel no quarto, sofá e almofadas em tons vibrantes, origamis no teto, nuvens na geladeira e máquina de lavar-louça, parede de flores e cores por todos os lados. A criatividade foi tão longe que Amina decidiu chamar sua casa de Cloudland, tamanho seu amor por nuvens e arco-íris.

A designer contou que gosta que seu espaço seja “divertido, alegre e inspirador”, e a gente concorda, né? 🙂 Impossível não se sentir dentro de um mundo fantástico ali!

apto01 apto02 apto04 apto05 apto06 apto08 apto09 apto10 apto11

PS: só eu desejei essa coleção de bolsas fofas?

Para mais fotos cores, siga a Amina no Instagram.

Aprenda a dizer não – Semana 26 #playlist

alex-jodoin-195117

Se você sempre cai na armadilha de não conseguir rejeitar um convite ou uma mensagem, essa é a hora de bater aquele papo com o espelho.

Essa semana, a playlist é dedicada aos momentos nos quais você deve encorajar a si mesmo a pegar leve nos pedidos que você aceita, respirar fundo sem precisar responder aquela mensagem no mesmo exato segundo e saber dosar quantas horas de trabalho você tem –não é porque estamos conectados 24 horas por dia que o seu trabalho precisa estar também, né?

Só não vale dizer não pra essa playlist 😉

Essa playlist foi feita especialmente inspirada no livro Recados do bem e na semana representada no título. Se você está acompanhando a leitura, aproveite! Toda semana, divulgamos uma nova no nosso perfil do Spotify. Se você ainda não acompanha a gente, segue lá agora: indiretasdobem.com/play!

Estudos do bem: como manter uma rotina saudável

Fonte: http://studyquill.tumblr.com/
Fonte: http://studyquill.tumblr.com/

Desde janeiro eu, Duds, estou morando na Irlanda. E apesar de ter passado coisas incríveis aqui e visitado lugares que eu jamais achei que fosse conhecer, meu propósito aqui sempre foi prestar o exame de Inglês Avançado de Cambridge, e eu tenho estudado bastante pra isso.

Pensando nisso e na quantidade de gente que lê a gente e faz escola/universidade, resolvi fazer um mini-Guia de Estudos do Bem, com dicas que me ajudam e que podem ajudar mais gente 🙂

Com ajuda de posts dos meus Tumblrs favoritos, pega na minha mão e vamo nessa!

Saiba quando e onde

Tenha um dia pra descansar e quando estudar, não estude o dia inteiro.

Não tem sentido começar a estudar assim que você chegar da escola ou da universidade, afinal, você acabou de fazer exatamente isso. Tire umas 2 ou 3 horas não só pra comer alguma coisa, mas também fazer algo que deixe sua mente relaxada como assistir um filme, um episódio de série ou vídeos do seu YouTuber favorito –pode até ser a gente! 😉

Várias matérias em um dia? Sim.

Estudou a semana inteira? Use a sexta-feira para fazer uma revisão rápida de tudo aquilo que você viu durante a semana. Sua cabeça fica menos sobrecarregada de informação e pronta para dar uma relaxada. Nesse dia você também pode anotar os pontos que você ainda não entende muito bem e voltar a eles na semana seguinte.

Não se martirize de passar muito tempo em um só assunto

Roma não foi construída em um dia só, e química orgânica toma mais tempo da sua vida. Você pode demorar mais pra aprender e precisa se dedicar um pouco mais a isso. Não se sinta mal por estar “deixando de lado” outras matérias por uns dias.

FAÇA PAUSAS

Em capslock pra você entender o quanto fazer pausas é importante. Quando eu usava o método pomodoro, ele me dava pausas curtas (de 5 a 10 minutos) e pausas longas (de 25 a 30 minutos). Num dia longo de estudo e trabalho, é preciso ter as duas, mas o que fazer em cada uma delas?

Em pausas curtas você pode: encher de novo seu copo/garrafa d’água e comer uma fruta ou biscoitinho (não esqueça de fazer nenhuma dessas duas coisas!); um alongamento rápido, no pescoço, por exemplo, e até dançar uma música que você goste muito; dê uma olhada nas suas timelines* favoritas pra se inspirar: Tumblr, Instagram (segue a gente lá!) ou Pinterest (aqui também!); e não tenha medo de ser “improdutivo”. Você tá na sua pausa, mesmo que curta.

*Evite timeline do Facebook ou do Twitter, já que elas são meio que buracos-negros que te levam a testes do Buzzfeed que você faz POR HORAS. Quem nunca?

Em pausas longas você pode: COMER (dessa vez uma coisa mais reforçada); meditação pra quem é de meditação, yôga pra quem é de yôga e wii-fit pra quem é de wii-fit; tomar um banho bem delícia; converse com um amigo/amiga por mais tempo, quem sabe até num Facetime?; leia um ou dois capítulos de um livro; assista um episódio de série (de comédia, são os melhores pra relaxar!); foque em aprender outra coisa: o Skillshare tá cheio de cursos de desenhos, e o Pinterest também! 😀

Set your mood –crie um ambiente favorável

Essa é minha parte favorita de qualquer rotina de estudo: estar em um lugar que me deixa motivada, especialmente se eu posso carregar esse lugar pra onde eu for. Como assim? Te explico:

  • Carregue seu bullet journal ou caderninho de listas sempre com você. Você vai ter sempre a mão tudo que tem que fazer e tudo que você já fez. Lembre-se que, mais importante de saber o quanto trabalho você ainda tem, é igualmente importante se orgulhar de tudo que você já fez.
  • Post-its são a invenção de mais divina que a humanidade já foi agraciada com. Faça bom uso –e “mau” uso também, tá liberadíssimo fazer uns desenhos fofos ao invés de só anotar tarefas.
  • Invista em pôsteres para deixar seu espaço ainda mais sua cara.
  • Música é a cura pra tudo –a gente já falou em vídeo, e a gente fala sempre. Invista em playlists que te deem todo o tipo de humor: desde aquelas que te fazem rebolar na cadeira até aquelas que te fazem performar e cantar bem alto, e aquelas que te motivam a seguir em frente.

Como lidar com:

Planejamento

emma_01

Convenhamos. Não importa quantos posts sobre bullet journal você leia, às vezes vai ficar só no desejo mesmo, e você precisa aceitar que nunca vai conseguir se planejar todo bonitinho como o mundo –e você mesmo– espera. E tudo bem. Então aqui vão umas dicas pra lidar com planejamento, de uma procrastinadora para um possível outro:

  • Seja realista e conheça seus limites. Não adianta colocar no planner que vai escrever 500 palavras da sua monografia se você sabe que não consegue e pode focar sua energia em fazer super bem outra coisa e dividir a monografia em mais dias com menos palavras em cada dia.
  • Faça pelo menos um item da sua lista de afazeres. Você não sabe o poder de motivação que tem um simples riscar de atividade até você realmente fazê-lo. Você vai começar riscando uma coisa, depois duas, e quando for ver, consegue se manter motivado e fazer tudo 🙂
  • Organize por prioridades. A gente sabe que estudar o que você gosta é incrível, mas se a prova do que você tem mais dificuldade vem antes, o que você pode fazer? Nada. Parece bobo dizer pra organizar por prioridades, mas leve de uma pessoa que tem ansiedade: saber que você tá focando o esforço em algo que tem uma data é ótimo pra te mostrar que você pode ter o controle.

Visual (não o seu, o do seu caderninho mesmo)

É muito legal ver aquele monte de inspiração no Pinterest e o Tumblr certamente tem uma comunidade incrível de “study inspo”, mas no final das contas, não coloque “aesthetics” antes de produtividade. A finalidade aqui é aprender e não enfeitar tudo com uma fitinha bonitinha. Foque no que importa:

  • Organize seus papéis: compre uma pasta. Simples assim.
  • Faça uso de todas as cores do arco-íris que deus deu pra gente. Use uma cor pra cada matéria e assim você vai saber o que tá estudando e colocar um pouquinho de cor nos seus estudos. Por incrível que pareça, cores te ajudam a focar mais na informação que importa. Sublinhe coisas, pinte por cima, use marcadores.

Já falamos aqui mas é sempre bom repetir: não adianta nada ter mil desenhos, washi tapes e marcadores mas não servir pra nada.

Falhas

Acontece, mais frequentemente do que a gente gostaria. E não é o fim do mundo. TÁ TUDO BEM IR MAL EM UM TESTE. Estudar é 70% do esforço, os outros 30% dependem de muitas coisas, muitas das quais nem no nosso controle estão. Nesses casos…

O que você pode fazer: um chá ou chocolate quente e rever o que você fez errado, se foi um tópico inteiro ou uma questão específica; use sua falha como motivação e para seguir apenas em frente; moldar seu próximo planejamento de estudo com base no que você errou.

O que você não pode fazer: se diminuir em relação aos seus colegas; achar que você nunca vai ser ninguém na vida; desistir de estudar aquilo para todo o sempre e só abraçar a derrota.

A dúvida e a auto-sabotagem

Fonte: http://chibird.com/
Fonte: http://chibird.com/

Você vai pensar que não consegue fazer tal coisa, que não tem capacidade, e isso é natural. Não disse que é saudável, disse que é NATURAL. Lembra que eu falei que 70% do esforço é sentar e estudar? Você pode começar a preencher os outros 30% com outras coisas: que tal ao invés de pensar “eu não consigo fazer isso”, você pensar “eu não consigo fazer isso ainda, mas tamo aí tentando”? Eu não espero que você mude totalmente a frequência dos seus pensamentos, mas aprenda a viver com eles apesar de tudo.

Mas às vezes o buraco é mais embaixo… e a ansiedade e a depressão te impedem até de ter força pra levantar da cama e colocar uma roupa mais ou menos decente pra sair.

Na escola/curso/universidade: tente falar com seus professores, exponha seus problemas; procure saber se sua escola oferece algum profissional de psicologia ou grupo de estudo diferente; falte se você precisar, e converse com professores e colegas depois sobre eventuais tarefas que você precise fazer; caso consiga ir, tire um tempo para ficar sozinho quando se sentir sobrecarregado; faça listas de coisas simples como “aguentar até a segunda aula” ou “ligar o computador”. Parece pequeno, mas não é.

Em casa: não exija tanto de você. Se você estiver numa crise, comece estudando quinze minutos por dia e aumente gradativamente até se sentir confortável. Falando em conforto, comece estudando deitado na cama se você não consegue reunir forças para ir até a mesa, depois fique sentado na cama, e então só depois sente na mesa. Volte algumas casas até onde falamos de pausas e o que você pode fazer com elas.

Self-care: cuidando de si mesmo

Sejam coisas grandes como listas de coisas que você já fez para aumentar sua moral e motivação até coisas pequenas como lavar seu rosto em cada pausa para se manter alerta e “fresquinho”, lembre-se de que antes de qualquer estudo, sua saúde é importantíssima.

Então aqui vão umas dicas finais de self-care:

  • Estudar é muito importante, mas ninguém vai morrer se você tirar um dia pra fazer uma maratona de Unbreakable Kimmy Schmidt. Não pare completamente de fazer coisas legais em nome do estudo.
  • Pelo bem da sua saúde mental: não se compare com outras pessoas. Eu sei que isso é muito mais fácil falar do que fazer, mas se você não consegue evitar pensar naquela pessoa que “é mais bem sucedida que você”, tente pensar nas coisas que você pode aprender com a “história de sucesso” daquela pessoa.
  • DORMIR É IMPORTANTE. Não vou nem me estender nesse assunto.
  • Se você tem depressão, converse com outras pessoas que estejam passando pela mesma situação. Tente motivar uns aos outros.
  • Lave o rosto: com água gelada pra te dar um boost de motivação e com água quente + creminho pra te deixar confortável na hora de ir dormir.
  • Abra as janelas.
  • Mantenha uma garrafinha de água sempre perto. Sabe o que também funciona pra mim? Um copo bem bonito e cheio de glitter –me deixa hidratada e felizinha.
  • Lembre-se sempre por que você tá estudando. Vestibular? Prova? Certificado? Aprender uma nova língua? Mercado de trabalho?
  • Você merece se sentir bem fazendo toda e qualquer atividade. Não tá num dia bom? Apenas não se force.

A gente já deu umas dicas de self-care quando falamos de home office e quando falamos dessa conta no Twitter super fofinha, lembra?

UFA! Vocês já estão prontos pra encarar o segundo semestre com outra força? Porque eu certamente estou 😉

Posts que me ajudaram na construção desse (em inglês): (1) (2) (3) (4) (5) (6) (7) (8)