A lista dos pequenos prazeres

tumblr_mkqvbyB1RD1s8pnc0o1_500

Uma semana atrás participei de um workshop sobre felicidade (esse é o momento em que você para de ler para dar uma risada de descrença, eu sei). Poderia dizer que era uma experiência antropológica e que estava ali só pelo caderno que veio de brinde. Muito bonitinho, por sinal – todo amarelo e cheio de frases motivacionais. A verdade é que de vez em quando a gente precisa sim de uma chacoalhada para se concentrar no que faz a gente feliz.

A gente precisa passar 90 minutos ouvindo uma pessoa falar para te relembrar que, de uma forma ou de outra, estar feliz é um compromisso que você firma consigo e que você, e só você, sabe o que felicidade significa na sua vida. Apesar de ter ido ao workshop meio cética, voltei com algumas ideias remexendo na cabeça e um conceito novo: a “thimble list”.

Em inglês existe a tal da expressão “bucket list” (lista do balde) que nada mais é do que aquela lista de sonhos e desejos para fazer antes de morrer (você sabe do que estou falando, Jack Nicholson e Morgan Freeman estrelaram um clássico de Sessão da Tarde sobre realizar loucuras antes de partir). O nome veio da expressão kick the bucket, literalmente chutar o balde – em português seria mais como bater as botas, talvez?

Tudo isso para explicar que, ao invés de grandiosidades e conquistas de uma vida, a ‘thimble list’ (lista do dedal – sim, é uma brincadeira entre o tamanho dos recipientes, balde e dedal. não, não fui eu que inventei esse trocadilho) serve para dar mais sabor ao seu dia a dia, são aqueles pequenos prazeres que fazem um dia comum valer a pena.

Vamos ser honestos: a vida é uma aventura nem tão aventureira assim. Por mais que a gente se jogue no mundo e faça umas loucuras, a maior parte dos dias não se passa nesses momentos. Tem conta para pagar, responsabilidade para cumprir, problemas a enfrentar e por aí vai… De vez em quando é difícil. Mas é também a forma como a gente enxerga as coisas. Tal qual Amélie Poulain quebrando a casquinha do crème brûlée.

tumblr_ojj5b6eE4W1tha0uzo1_500

Se você toma consciência das coisas que te fazem bem, tem uma ferramenta preciosa para aqueles momentos desesperadores que acende um letreiro de neon “NÃO ESTÁ SENDO FÁCIL” piscando no cérebro. No fim, o tal do workshop me ajudou a lembrar existe felicidade em todos os dias, basta a gente se permitir sentir.

Pois bem. Vocês já sabem que eu gosto dessa coisa de listas, e também que curto a ideia de fazer coisas ao contrário do esperado, então decidi montar aqui algumas situações do meu cotidiano que fazem meus dias valerem a pena (ou, pelo menos, alguns momentos do meu dia). Lá vai a louca das listas novamente:

• Reorganizar minhas coisas e encontrar memórias e objetos perdidos;
• Ficar acordada até o Rodrigo chegar do trabalho para dar boa noite para ele;
• Tirar fotos de florzinhas que encontro no meu caminho;
• Sentar no assento da janela no transporte público (de preferência, do lado esquerdo);
• Tirar os sapatos e meias assim que entrar dentro de casa;
• Comer bolo quentinho recém-saído do forno;
• Encontrar dinheiro no bolso das roupas;
• Planejar minha semana e colocar tudo na agenda;
• Pisar em folhas secas;

Parece um pouco com a lista de cuidados pessoais que já apareceu por aqui, né? As duas falam sobre enxergar a beleza de atitudes cotidianas que nos fazem bem. Mas, ao mesmo tempo não igual: para mim, a primeira são coisas que a gente faz conscientemente para ficar bem e cuidar de si, enquanto a Thimble List é mais algo que acontece espontaneamente ao longo dos dias e, quando aprecio esses acontecimentos, fico genuinamente feliz. 🙂

 

Comente pelo facebook

Deixe seu comentário!