Amo Teen Wolf e vou protegê-la!

Todos temos aquela série guilty pleasure –embora já tenhamos falado aqui que nada tem que ser guilty pleasure, você tem que gostar do que te faz feliz!–, né? Você tem a sua, e a minha é uma das séries mais famosas da MTV, Teen Wolf, e eu me sinto na obrigação de defender, divulgar e enaltecer sempre que possível.

Se você não é familiarizado com a série, ela foi desenvolvida por Jeff Davis, foi baseada no filme Teen Wolf de 1985 (aquele estrelado pelo Michael J. Fox) e seu episódio piloto foi ao ar em 2011. Ela basicamente conta a história do Scott McCall, um adolescente no ensino médio que se vê de repente mordido por um lobisomem e precisa colocar essa nova ~habilidade~ em sintonia com a sua vida. Com o tempo, ele descobre que a cidade onde ele vive, Beacon Hills, é casa de seres e acontecimentos sobrenaturais.

Com a “recente” estreia da 6ª (e última) temporada, 5 delas disponíveis na Netflix, separei 5 motivos para você dar uma chance para a série.

Teen Wolf sabe não se levar a sério

Desde o primeiro episódio a série já mostrava que saberia usar seu alívio cômico sem parecer exaustivo e apelativo, e eles “zoam” até mesmo o nome da série, que é motivo de preconceito de quem tem um primeiro contato com a série apenas com o nome.

Cada temporada flerta com uma mitologia diferente

De forma rica e atual, Jeff Davis sabe incluir várias mitologias, desde a própria mitologia dos lobisomens usando símbolos semelhantes a símbolos já utilizados como o triskele (celta) e criando seu próprio universo com isso sem esquecer tudo que já foi feito com relação à mitologia dos lobisomens.

No decorrer das temporadas, algumas histórias são baseadas em grandes figuras como a Kitsune (mitologia japonesa), Hellhound (mitologia grega), Kanima (mitologia sul-americana), Druidas (mitologia celta), Banshee (mitologia irlandesa) e até mesmo os Cavaleiros do Apocalipse (cristianismo).

Os atores crescem com seus personagens

Pode parecer clichê, mas a gente sabe que nem sempre atores aparentam ter a idade que seus personagens precisam ter, mas esse não foi o caso de Teen Wolf. Levando em conta que a série se passa no decorrer do ensino médio das personagens, isso é importante e merece ser ressaltado. A idade nunca vai corresponder, claro, mas a gente acredita realmente que os atores com cara de bebê que começam a primeira temporada realmente estão começando o colegial.

A discussão humano x sobrenatural é importantíssima

Nem todos os personagens são sobrenaturais, como já era esperado, e a série consegue não deixar isso apelativo ou cansativo. Todos têm seus momentos e é importantíssimo pra série que todos funcionem bem juntos, não há um mais importante que o outro. O conceito de pack (rebanho, em tradução livre) é levado extremamente a sério e faz com que a gente goste de todos os personagens, desde os mais poderosos até os que só têm o sarcasmo pra se defender 😉

Eu sou 66kg de pele pálida e ossos frágeis. Sarcasmo é minha única defesa.

Stiles Stilinski

Eu acabei de dizer que nenhum personagem é maior que o outro, e dentro do contexto de engrenagens que funcionam juntinhas isso é real, mas é inegável que o Stiles não apenas é o melhor personagem da série como a cola que gruda todos os outros como amigos e merece um item só pra ele. Seria spoiler se aprofundar mais nas características que fazem do Stiles a grande estrela da série, então digamos que é sempre uma montanha russa de sentimentos.

“Alguns de nós precisam cometer erros. Alguns de nós são humanos.”

E aí? Te convenci a dar uma chance pra esse guilty pleasure? 🙂

Comente pelo facebook

Deixe seu comentário!