Até estar no piloto automático: como colocar novos hábitos em prática

A gente falou um tempo atrás sobre dar os primeiros passos e criar novos hábitos, e também da importância de criar um plano de ação até a atividade entrar no piloto automático e se incorporar na rotina. Colocar em prática é o mais importante – e apesar de parecer a parte mais difícil, é super possível!

Quantas vezes você já tentou se alimentar de maneira super saudável e desistiu em menos de sete dias? Você começou a segunda-feira se alimentando de maneira saudável, no segundo dia, tudo de acordo com os planos também. Na quarta-feira você tem um dia pesado no trabalho e pensa “hm, mas só um pedaço de bolo de chocolate…”. Você merece, né. Na quinta você aperta o botão da soneca no alarme e acaba se atrasando, come qualquer coisinha pra forrar a barriga lá pelas onze e lá se foi a ideia de comer de 3 em 3 horas. Na sexta você sai com os amigos e come pizza, no sábado você pensa “que se dane, já estraguei tudo mesmo” e se entope fast-food. No domingo, claro, pensa “segunda eu começo de novo a me alimentar direito”. Não vou mentir, faço isso direto.

A criação de um novo hábito em si, é bem simples. O cérebro cria desejos que associam gatilhos específicos com recompensas específicas e cria-se a rotina, lembra? Acontece que nem sempre o hábito que a gente quer inserir encaixa perfeitamente com o nosso dia a dia, cheio de altos e baixos e imprevistos. Contratempos, clima ruim, dia estressante, compromissos de última hora… Existem infinitos fatores que podem aparecer na frente e boicotar nossos planos.

Por isso que se planejar é tão importante! Eu tento fazer de forma bem didática toda vez que tento inserir um novo hábito na minha vida, até para entender exatamente onde quero chegar com isso e enxergar quais as possíveis dificuldades que posso enfrentar (e como contorná-las!). Coloco no papel mesmo, para reler aquilo toda vez que surgir uma dúvida e entender como minha cabeça está funcionando, Pquais são os possíveis gatilhos e o que farei diante deles, quais vão ser minhas recompensas (físicas, emocionais e psicológicas).

Copiei e colei um arquivo que tinha aqui de quando decidi começar a beber 2L de água todos os dias, para ver se te inspira também:

• Hábito que quero mudar:

Beber mais água, tentar tomar 2L de água todos os dias (no mínimo 1.5L)

• O gatilho para meu novo hábito:

– Carregar uma garrafinha de água sempre comigo;
– Colocar alarme no celular a cada 2hrs durante a tarde para não esquecer (besta, mas necessário!!!);
– Deixar um copo de água no criado-mudo, do lado da cama, e na mesa do trabalho;

 

• Minha recompensa vai ser:

Nunca mais dar rolê de cadeira de rodas no hospital me contorcendo de dor, hehehe. Não ficar com os lábios ressecados e rachando também (o que só piora quando tenho ansiedade e fico puxando a pele até sangrar 🙁 ).

• Por que quero começar/mudar esse hábito?

Prometi para mim mesma depois de 2010 que nunca mais iria parar no hospital por cálculos renais, algo que veio na bagagem genética e é de família. Preciso garantir que estou fazendo minha parte e cuidando do meu corpo, porque nunca mais quero passar por aquela dor na minha vida. Também evita problemas de inchaço, deixa a pele mais bonita e todas aquelas coisas

• Desafios que posso enfrentar:

– Esquecer de beber água
– Esquecer de carregar a garrafa de água comigo
– Preferir suco ou simplesmente não tomar nada por achar água “sem graça”
– Simplesmente “não ter vontade” de tomar água

• Como vou lidar com esses desafios:

– Fazer bastante chá e deixar na geladeira, já que amo chá! E já vai estar pronto, então não vou ter desculpa até me habituar a ingerir mais líquidos, aí vai ficar mais fácil tomar água também.
– Deixar uma garrafa na mesa do trabalho, assim mesmo que eu esqueça em casa uma garrafa de água, tenho outra por perto durante parte do dia (e ainda dou uma alongada indo até a copa!)

Você não precisa seguir exatamente isso, mas é importante tentar remover o máximo de dificuldades possíveis, especialmente se a atividade que você deseja que se torne um hábito seja algo mais complexo (como, talvez, se exercitar quatro vezes por semana).

Ai, mas tem que seguir todos os dias e não pode falhar nenhumzinho? Sinceramente, aqui a resposta depende de você. Eu gosto de tentar ser gentil comigo mesma e não vou jogar fora todo progresso porque cometi uma falha. É uma das piores auto-sabotagens que podemos fazer, porque além de você se sentir incapaz, também abre espaço para se exceder ainda mais dentro da desculpa do “não consegui mesmo…”.

Pensa que mudar a sua vida você já quer, e isso é o primeiro passo! O próximo é tentar colocar em prática 🙂

Comente pelo facebook

1 comment

  1. Eu sou exatamente igual você nessa coisa de dar desculpas para mim mesma o tempo todo. Eu amo doces e todo dia depois do almoço eu sinto uma vontade louca de comer um docinho. No fim de semana eu quer comer gordices. No dias que eu tenho que ir direto do inglês para meu outro curso eu quero comer uma besteirinha ou passar na padaria que tem por perto e vende coisas incríveis, ou comprar um pedaço de bolo na doceria ao lado. Mas ultimamente eu estou tentando mudar. Estou trazendo todo dia uma garrafinha para o estágio e outro para o curso então eu bebo 1 litro por dia, mas sempre rola um copinho de água ou um cá a noite. Quero aumentar essa quantidade mas esse já foi um grande passo. Refri eu já abandonei e é muito de vez em quando que eu bebo, e as vezes quando tem eu até esqueço. E hoje eu comprei uma calça de academia para amanhã ir na academia. Oremos!

Deixe seu comentário!