O peso das minhas palavras

Foto de patch na jaqueta jeans que diz "Hello, I'm"Trying my best"
Foto: dessa loja online aqui

Acho que é seguro começar dizendo que sou uma pessoa intensa. Tem um bocado de sentimentos, pensamentos e sensações borbulhando aqui dentro, sabe? O problema não é nem a quantidade de sentimentos, mas a dificuldade de colocá-los para fora de forma fluída e constante.

Acontece que ultimamente não tenho me sentido bem, e tem tanta coisa misturada nesse caldeirão que se você chegar agora e me perguntar “Mas o que você tem, afinal?”, não vou saber responder. Talvez eu dê um sorriso e diga que ‘tá tudo bem, deixa para lá’, talvez caia no choro, talvez diga nada e só me feche ainda mais. Por ser tão difícil cruzar essa barreira do que está dentro de mim para o que está ao meu redor, trago toda essa intensidade para as palavras, que se acumularam e agora querem sair de uma vez – é muito, é pouco, é sempre, é nunca, tudo, nada. Extremamente, excessivamente.

Intensa no que sente e expressa. Superlativa, até. Nessas de tentar entender o que se passa, me abri com pessoas que confio. Às vezes a gente precisa pensar para fora para se entender por dentro. O rumo da conversa foi logo sobre essa carga de intensidade que eu mesma coloco em cima das situações e de como isso acaba me afetando no final, para bem ou para mal, porque já me deixa predisposta. É aquela coisa de ficar repetindo que algo é muito angustiante/triste/ruim, mesmo quando nem é tudo isso, mas a gente fala tanto que acaba até se tornando – mais do que poderia ter sido, se tivéssemos lidado de forma diferente.

Na hora fiquei mais pensando sobre isso do que em uma resposta. Certas coisas são melhor depois de digerir um pouco, e tomam um tempo. Mas, quer saber? A gente não precisa sentir menos. Eu, pelo menos, não quero sentir menos. O mundo, de uma forma ou de outra, já faz um belo trabalho para anestesiar nossas vivências e não sou eu que vou diminuir o que está dentro de mim. O que quero é encontrar um equilíbrio – não dar espaço para o que não precisa crescer, mas cultivar o que vale a pena. Reprimir meus sentimentos pode até ajudar para seguir a rotina e viver um dia após o outro, mas o quanto não se perde assim?

As palavras tem um peso sim, vamos aceitar isso de uma vez por todas – mas não é necessariamente ruim, uma vez que a leveza por si só de nada vale se a gente não souber o valor do peso. A gente só precisa aprender a equilibrar.

Como, exatamente, ainda não sei. Mas estamos aqui para aprender, e tentar nosso melhor no processo. 🙂

[o título é, na verdade, a tradução dessa música, do Kings of Convenience – um duo norueguês que se inspira na bossa nova brasileira, do tipo de coisa que a Yasmin de 15-16 anos escutava quando achava que sabia das coisas. Hoje em dia ela sabe que não sabe, mas está disposta a tentar entender!]

Animal Crossing Pocket Guide: tudo sobre o novo jogo da Nintendo para celular!

Recentemente, a Nintendo lançou oficialmente o Animal Crossing: Pocket Camp, o primeiro jogo para smartphones da franquia, disponível gratuitamente para Android e iOS. Eu e a Duds estamos viciadas e queremos compartilhar tudo sobre ele!

Para quem nunca jogou Animal Crossing, a série é o equivalente da Nintendo do The Sims. Mas, diferente do famoso jogo de simulação da vida real, ao invés de ambições para preencher a vida dos Sims, a ideia é socializar com seus vizinhos (que são animais falantes) e construir amizades, decorar sua casa, pescar/colher frutas/capturar insetos e coletar recursos para viabilizar obras e personalizar sua vila. É importante entender que o jogo não tem um objetivo final: em New Leaf você é o prefeito da cidade, em Happy Home Designer o foco é decorar as casas, mas tudo é muito livre e você pode seguir seu próprio ritmo sem muita pressão.

Essa, na verdade, é minha parte favorita em Animal Crossing – independente de jogar 10minutos ou 3horas, você não precisa se preocupar em avançar e terminar o jogo, ou com aquela fase difícil. Pessoalmente, gosto dessa liberdade e da falta de objetivo específico, porque senão acabo muito viciada nos jogos e sinto uma urgência enorme de completar, o que acaba diminuindo parte da experiência do jogo em si.

Em Pocket Camp, você é responsável por gerenciar um acampamento – abastecendo o espaço com itens e atrações, mantendo amizades com os animais e convidando-os para seu acampamento. Você ainda completa tarefas e acumula itens, constrói móveis e decora seu camping do jeito que preferir. Para criar amizade com os personagens e fazer com que eles se mudem para seu espaço, é preciso procurar certos itens e construir mobílias que os agradam.

O jogo é bem fácil, intuitivo e tem uma atmosfera leve – você não precisa entrar o tempo todo, mas sempre que abrir vai encontrar algo para fazer. Através do mapa, é possível viajar por diversas áreas e, em casa uma delas, encontra personagens e coisas distintas a fazer e que são essenciais para a manutenção do jogo. Chacoalhe as árvores e colha os frutos, fique de olho nos lagos/rios/beira do mar para pescar e não se esqueça de capturar borboletas e outros insetos! (dica: horários diferentes trazem resultados diferentes. Existem peixes e insetos que só aparecem de dia, outros que são noturnos, então vale a pena checar ao longo do dia!)

Essa é a base da obtenção de bells, a moeda do jogo: é comum que os animais te peçam favores e você tenha que entregar alguns desses itens em troca de moeda, madeira, papel e outros recursos para construir e personalizar seu camping. Isabelle, a nossa assistente preferida, está aqui para te ajudar também, então não hesite em interagir com ela se quiser alguma dica no início do jogo.

Além disso, também é possível usar dinheiro real e comprar a moeda chamada Leaf Ticket (que você também ganha, aos pouquinhos, quando sobe de nível ou completa outras metas). É perfeitamente possível jogar sem comprá-las, mas se você quiser acelerar alguns processos ou obter certos itens especiais, pode ser bem útil! Você ainda pode adicionar amigos, visitar o acampamento deles e trocar alguns itens entre si (muito útil quando você precisa entregar uma maçã mas não tem nenhuma disponível no momento para colher!)

Por enquanto ouvi diversas reclamações de servidor instável, mas provavelmente é porque essa é a primeiríssima versão. No mais, achei o Pocket Camp ideal, pois tem uma dinâmica mais ágil que outras versões de Animal Crossing e conseguiu balancear personagens favoritos e funcionamentos icônicos do original, com novas funcionalidades adaptadas para o mobile e em um formato mais simples. Eu não ando com meu Nintendo 3Ds o tempo todo, mas ando com o celular então fica prático abrir o jogo!

Além disso, o jogo não te força a entrar o tempo todo como outros que já testei (e logo desinstalei, porque me enchem o saco) – você não vai perder o progresso se demorar ou esquecer de jogar algum dia, sabe?

Mas, pra ser bem sincera, é difícil largar o celular: é tudo muito bonitinho e caprichado, dá vontade de ficar conversando com os animais ou, sei lá, só ficar passeando e colhendo conchinhas na praia. Se quiser me adicionar, meu ID é: 4332 7072 881 🙂

2018 vem aí: calendários para imprimir (printables/freebies)

Tem gente que me acha meio doida por já estar com o pé em 2018, mas a verdade é nunca é cedo demais para começar a se organizar! Seja agenda, planner ou bullet journal, é sempre válido ter uns calendários lindos a mão para se organizar.

Selecionei várias opções para baixar e imprimir de graça! 😉 Alguns sites pedem para você inscrever seu e-mail, mas é tudo rapidinho e vale muito a pena. Qual seu favorito?

Zü – Le Blog

Começando pelo meu favorito de todos os tempos, a verdade é que esse calendário… Não é de 2018! 🙁 Fuén, fuén. Acontece que a Juliett Collet lança todo mês um calendário novo para imprimir, então precisa acompanhar mês a mês. Eu baixo os calendários dela e wallpapers de celular desde 2015, são muito fofos!

A parte boa é que não tem desculpa pra esperar ano-novo, pode se organizar pra já! Baixe aqui a versão de Novembro 2017.

Emma Studies

Emma faz sucesso com seu instagram de estudos e criou um planejador mensal simples, mas super prático! São três versões disponíveis, em seis cores – tudo bem organizado para você baixar seu favorito. Clique aqui para baixar.

Simple As That

O site Simple as That é outro que tem uma versão simples, mas super prática: com espaço para anotar coisas a fazer embaixo de cada mês. Baixe aqui.

Wonder And Wildness

Você curtiu o post das suculentas e agora quer as plantinhas em tudo quanto é lugar? Esse calendário com ilustrações em aquarela do site Wonder And Wildness é uma graça! Clique aqui para baixar.

Short Stop Designs

Short Stop Designs tem calendários texturas e ilustrações diferentes a cada mês, mas uma coisa todas tem em comum: são alegres e contagiantes! Baixe aqui.

The Cottage Market

Como resistir às ilustrações de doguinhos do The Cottage Market? Não tem como! Baixe aqui.

Dica: esse site faz vááárias versões de calendários! Tem de Harry Potter, das princesas da Disney, Stranger Things, … Um montão de opções bacanas, vale muito a pena dar uma investigada no site 😛

A Piece of Rainbow

O site A Piece of Rainbow disponibiliza há anos o modelo em 3D para baixar, mas ele ainda não está pronto! pra não deixar a gente na ansiedade, liberaram uma versão com ilustrações florais, baixe aqui.

 

 

Colorful Disaster

 

Por fim, o calendário do Colorful Disaster do ano que vem tem frases inspiradoras e fundo de aquarela, quer mais o quê? É para animar todo mundo! Download aqui.

Sem desculpa, vamos tornar 2018 o seu melhor ano! 🙂