Mais bem-vestidas que você: crianças estilosas para seguir no Instagram!

estilosa

Já falei por aqui que estou procurando meu próprio estilo, né? Na busca por inspirações, encontrei um pouco de tudo, uma das coisas que mais me chamou atenção foi a quantidade de crianças descoladas e bem-vestidas pelo Instagram! Seja por influência das mães tão bem-vestidas quanto ou pela personalidade própria, elas arrasam e mostram que moda é para qualquer um – e todas as idades! 🙂

Coco

Começando com a minha favorita e mais nova obsessão, Coco tem 6 anos e seus pais tem uma loja de roupas vintage em Harajuku, um bairro super descolado em Tóquio. Com um senso estético excêntrico, a garotinha tem chamado atenção dos fãs de street fashion misturando marcas famosas como Gucci, Comme Des Garçons, Adidas, e muito mais! Siga: @coco_pinkprincess

Zuri

Se eu fosse criança ia querer dividir minha merenda no recreio com a Zuri e torcer para ela ser minha BFF, porque ela é a criança mais descolada de todas! Eu amo como ela incorpora tendências em outfits adequados para a idade e parece sempre super confortável 🙂 Siga: @____zuri

PS: eu usaria essa roupa inteira aí, com vestidinho de veludo e coturno.

Scout

Scout é super famosa no Instagram, com mais de 305mil seguidores no Instagram – com um estilo mais clássico e preppy, a garota de 5 anos arrasa em looks chiques que fariam qualquer uma se sentir super poderosa e chique. E mais, a família toda é uma gracinha: amo as fotos da família combinando (as roupas, o cabelo cacheado, o sorriso). Siga: @scoutfashion

Alonso Mateo

Alonso faz sucesso no Instagram desde que era um bebê com seu estilo impecável e curadoria da mamãe Luisa Fernandes Espinosa, coleciona mais de 620mil seguidores. Atenção para os acessórios da Gucci, não posso com isso. Siga: @luisafere

Laerta

Honestamente, combinar uma bolsa Chanel, uma saia de tule e uma bota Timberland não é para qualquer um – seja adulto, ou criança. Pois bem, é para a Laerta. E mais: a garota vai desde mega produções como a da foto a looks 100% casuais camiseta & calça jeans, e fica maravilhosa em todos porque o que importa é se divertir! Siga: @fashion_laerta

Rykker & Grey

Como resistir aos looks em duplinha? Não sei vocês, mas eu não consigo – especialmente quando esses dois conseguem ficar estilosos até de moletom! Siga: @ministylehacker

E aí, conseguiu pegar algumas inspirações também? 😉

Você não é o que falam sobre você

Foto: Aww Sam

Uns anos atrás, num passado nem tão distante dessas redes sociais de perguntas (alô galerinha do formspring), me perguntaram o que eu achava que as pessoas pensavam de mim. O perfil e as respostas pseudo-engraçadas já foram há muito enterrados, mas para essa pergunta em questão ficou grudada dentro da cabeça para sempre: “Sou muito mais e muito menos do que pensam que sou”.

Tento carregar isso dentro de mim, mas tem dias que vale um lembrete para não dar importância para certas coisas que dizem para a gente e sobre a gente. As palavras tem um poder muito forte, e isso afeta e incomoda, porque afinal, nenhum homem é uma ilha e blá, mas a verdade é que não nos define. Ou melhor, define o espaço que a gente deixa disponível nas nossas vidas. Já deixei de fazer coisas por medo do que pudessem pensar, já me senti culpada pelo que me disseram depois de ter feito outras tantas, pelo julgamento que caiu sobre mim, mas no fim… Quem saiu perdendo fui eu. Seja por reprimir sentimentos que eram válidos, por deixar de viver experiências que gostaria ou pela culpa que ficou alimentando a angústia dentro de mim.

Faz parte da inteligência emocional querer agradar quem está ao nosso redor e buscar validação, mas essa história de se importar tanto com a opinião que os outros tem sobre a gente pode mais atrapalhar do que ajudar. Trazer aquela sensação de culpa, de não ser o suficiente, e consequentemente, um baita gasto de energia preocupações que não levam a lugar algum – ou melhor, levam a lugares piores, porque você acaba se sentindo diminuído e se coloca para baixo por conta da percepção de alguém sobre sua vida. Soa injusto, para falar o mínimo.

Para começar, só você sabe os perrengues que passa na sua vida e tudo que carrega. Existem casos onde opiniões alheias podem fazer a diferença, mas aí são pessoas que realmente importam – gente próxima, importante, e que de fato é bom ter um retorno e diálogo –, mas para e pensa um pouquinho se vale a pena se preocupar com gente que não acrescenta na sua vida. Não, né.

É inevitável que pensem e falem, mas a opinião que os outros formam de você é algo totalmente deles, sejam boas ou ruins. Você não é o que os outros falam sobre você, o que que as pessoas falam pertencem a elas mesmas. Da próxima vez, quando começar a se preocupar com o julgamento alheio, vale lembrar que só você sabe quem verdadeiramente é, e só você tem o poder de abrir espaço para que essas opiniões afetem sua vida.

Daí você decide se vale a pena ou não se preocupar, se vale a pena ou não mudar. Não pelos outros, pelo que disseram ou deixaram de dizer: mas pelo o que você julga que é melhor. Você não pode agradar todos o tempo todo – e nem há motivos para isso. Acredite em si e tire esse peso do coração. 🙂

Nunca é tarde para o amor: casal tira fotos do casamento 60 anos depois

foto: São Paulo Fotografia

Se eu estou chorando? Não, imagina é só um cisco no meu olho! 🙂 Dona Rosa e Seu Russo não tinham registro algum do dia em que celebraram o casamento em 1957. Coisa simples, sabe? O avô preparou o quintal, a madrinha costurou o vestido e a tia quem fez o bolo. Família reunida, muito amor e tudo guardado na lembrança…

Uma história de foi contada e recontada inúmeras vezes e que cresceu e se multiplicou: nove filhos, dezesseis netos e quatro bisnetos depois, muitas outras aventuras na conta. Na época em que disseram sim um ao outro, os dois não tiraram nenhuma foto da cerimônia e tinham apenas a memória. Você pode até falar que isso é o que mais importa – e eu concordo! –, mas é muito especial ter registros físicos dos momentos que vivemos. Toda vez que você olha uma foto, uma carta ou algum pedacinho daquilo, é quase como entrar numa máquina do tempo e ser inundado novamente pelos mesmos sentimentos e sensações. Ainda mais momentos tão especiais assim!

Sessenta anos depois, o casal ganhou um resgate das memórias e de toda uma vida compartilhada – decidiram celebrar novamente o dia do casamento e reafirmar todo esse amor um pelo outro. De novo, uma cerimônia simples, no quintal. Mas dessa vez, com uma sessão de fotos e vídeo para guardar para sempre com a chance de poder reassistir quantas vezes quiserem!

foto: São Paulo Fotografia
foto: São Paulo Fotografia

As fotos e o vídeo são muito emocionantes e delicados, dá para ver que continua transbordando amor dali. O jeito que eles se olham e sorriem, dá vontade de fazer awwwnnn quando a Dona Rosa tá no balanço e o Seu Russo segura o buquê.

Ai, tá vendo? É outro cisco, que coisa!

O registro lindo foi feito pelo São Paulo Fotografia e ter esse vídeo na minha timeline do Facebook fez meu dia e deu vontade de compartilhar por aí!