Documentário: Zombie – A Origem

ou Gente que conhece os perigos do crack

Vocês sabem como a gente costuma falar aqui sobre assuntos que nem sempre todo mundo se sente confortável em abordar: sim, às vezes é difícil mas é preciso.Um deles é o crack, a droga que causa mais dependência de todas.

crack

Vamos entender o que é o crack

A substância é produzida a partir de uma mistura da pasta de cocaína com bicarbonato de sódio ou outras substâncias tóxicas como gasolina, querosene ou até água de bateria. Dessa forma, ela ganha um efeito dez vezes mais intenso que a própria cocaína.

Segundo levantamento feito pelo Governo Federal Brasileiro, pelo menos 370 mil pessoas usaram crack ou drogas similares regularmente nas 26 capitais brasileiras e no Distrito Federal, sendo 14% delas menores de idade.

Quais são os efeitos da droga?

O efeito é bem rápido e passageiro: de 10 a 15 segundos após ser tragado, o crack inunda o cérebro com dopamina, relacionado às sensações de prazer e motivação. A partir daí, a pessoa sente um aumento da frequência cardíaca e da temperatura do corpo, além da dilatação das pupilas, sensação de poder, agitação, força e muita disposição física. Todo o processo termina por volta de 5 minutos.

Justamente pelo efeito passar tão rápido a vontade de senti-lo mais uma vez é bem grande, o que acaba causando a dependência.

Como a dependência acontece?

Com o tempo o usuário passa a precisar de doses cada vez maiores para chegar ao mesmo efeito. E quanto mais ele consome, maiores são os efeitos colaterais: tremores, vertigens, espasmos musculares, paranóia, depressão, ansiedade, alucinações, comportamentos violentos, perda de apetite, depressão e até impulsos suicidas. E esses são só alguns, a lista é enorme.

Quem consome?

Muitas vezes o crack é relacionado apenas ao consumo por parte da população pobre, mas isso é um mito: pelo crack ser muito barato, ele acaba sendo a droga mais acessível, mas apesar disso, ela é consumida entre todas as classes sociais atualmente.

Infelizmente, são as crianças e jovens os principais alvos da droga e são eles que precisamos alertar sobre os reais riscos do crack.

A APCD, Associação Parceira Contra as Drogas, junto com a Aymará Educação e outros apoiadores, se juntaram nessa causa para alertar sobre os perigos do crack numa campanha bem chocante: Zombie – A Origem.

Todos os depoimentos da campanha são reais, de pessoas dependentes do crack e que lutam para se livrar da droga.

O crack é forte, extremamente dependente, faz com que a pessoa se afaste dos amigos e qualquer outra coisa que não seja a droga, mas é possível viver uma vida livre se tratado corretamente.  A APCD desenvolve várias ações para a prevenção e o combate ao crack. Se você quer mais informações sobre o tratamento à dependência química e orientações sobre o combate ao uso de drogas, ligue para a APCD pelo (11) 3061-0502.

 

gif_zombie2

Se informar sobre drogas que podem causar dependência é a melhor forma de combatê-las. Aprendemos a lidar, ajudar um amigo/parente, mas acima de tudo, ficamos preparados para repassar esses conhecimentos para outras pessoas.

As coisas tem o peso que damos a elas

ou Gente que consegue lidar até com a morte de bom humor

raspando

Quando soube que havia saído um filme com Seth Rogen e Joseph Gordon-Levitt, nem pensei duas vezes pra decidir assistir. Ao ler a resenha, no entanto, fiquei um pouco desanimada: como assim uma comédia sobre câncer? Esse assunto me sensibiliza muito e eu preferia não ver nada a respeito. Minha fase de evitar o que me desanima, sabe? Fiquei com medo de me decepcionar com a direção (que também é do Seth Rogen), fiquei com medo de ficar muito triste. Não tenho me permitido assistir coisas que baixem meu astral, porque acho que a gente escolhe isso: se vai consumir coisas boas ou ruins. De qualquer forma, as críticas eram muito boas e, depois de adiar por um tempinho, resolvi encarar com leveza a trama.

Melhor coisa que eu fiz!

50/50, ou 50% aqui no Brasil, é um filme baseado em fatos reais e conta a história de como Adam (interpretado pelo nosso querido Gordon-Levitt), apesar de bem jovem, certinho, prevenido e aparentemente fora de qualquer grupo de risco, descobre que tem um câncer grave e cinquenta porcento de chances de sobreviver. A partir de então, sua relação com os amigos, a família, a namorada e o mundo mudam completamente.

Adam trabalha numa rádio e é perfeccionista ao extremo, o que torna seu trabalho minucioso. Tem uma namorada artista que praticamente se mudou para a casa dele sem aviso prévio; um melhor amigo muito louco que o carrega pra lá e pra cá (ele não dirige), uma mãe que se dedica exclusivamente a cuidar do marido, que tem Alzheimer, e de quem se afastou por não gostar da superproteção. De repente, ele se vê sozinho, apesar de tudo. E, na terapia, descobre que nem mesmo os médicos sabem muito bem como lidar com isso: com a incerteza.

terapia

E como as coisas não mudariam, não é mesmo? Você não pode sair da situação em que está: a única coisa que pode alterar é a forma como lida com ela. Já disse algumas vezes aqui, por isso quando vi no filme eu meio que quis atravessar a tela, abraçar o personagem e dizer TAMO JUNTO! E olha que, bem, tenho muitos problemas (quem não tem?), mas nenhum deles ainda me colocou frente a frente com a possibilidade de morrer de repente ou perder o que mais amo. Faz até refletir bastante sobre a pequenez das minhas reclamações.

Com o passar do tempo (e não pouco sofrimento, é obvio!), Adam começa a conhecer pessoas novas e descobrir que não está sozinho nessa situação tão pouco agradável. Tem seus momentos de fraqueza e também de bom humor – a amizade se fortalece, novos laços se formam e ele chega ao limite da doença. Nessa hora, lencinhos à parte, a gente dá aquela breve risada sobre a vida. Tem romance, drama, comédia, uma boa fórmula para passar a tarde e repensar a vida.

amigos ex namorada

 

—-

50/50 (2011)
100 minutos
Comédia/Drama
Dirigido por Jonathan Levine
Escrito por Will Reiser
Estrelando Joseph Gordon-Levitt, Seth Rogen e Anna Kendrick

Que tal espalhar amor de uma forma diferente?

ou Gente que te conquista pela barriga <3

NOMNOM *_* Essa foto é da Mell, que ensina lá no A Series Of Serendipity como fazer o tal Pudim de Caneca! <3
NOMNOM *_* Essa foto é da Mell, que ensina lá no A Series Of Serendipity como fazer o tal Pudim de Caneca! <3

A gente sempre fala sobre a importância de gentilezas gratuitas, compartilhar elogios e gratidão e o bem sem esperar retorno e não se prender aos grandes e inalcançáveis gestos de bondade: dá pra ser feliz e fazer o dia das outras pessoas bem melhor com pequenas coisas, ora essa. Se você tivesse, hoje, que deixar o dia de alguém mais gostoso, o que faria?

Minha mãe adora cozinhar pra gente. Não pode ouvir falar que vem alguém em casa que sai correndo pro fogão: é bolo, torta, petit gateau, pudim… A gente nunca sabe o que vai sair de lá, mas sabe que em algumas horinhas todos os cantos da casa já estarão com aquele cheirinho de assado aconchegante – e que todo mundo vai sentar à mesa feliz e contente. Quando vão embora de casa, meus amigos sentem mais saudades das tortas da Dona Débora do que de mim, sabe? Hahaha! E ela nem é uma super cozinheira: só faz tudo sempre com muito, muito carinho. <3

E eu sei que não é só ela que é assim: cansei de ouvir histórias sobre casas de vó, tia, vizinhos, amigos… Não é à toa que muita gente gosta de conquistar os outros pela barriga. O que importa, sempre, é o amor que a gente coloca naquilo que faz. E foi pensando nessa paixão por confortar o dia com uma pausa especial que a Dr. Oetker lançou a Corrente do Bem: você entra no aplicativo do Facebook, seleciona um amigo especial e manda para ele um Pudim de Caneca, ajudando a espalhar o amor. <3

Não tem como não amar! <3
Pudim de caneca: não tem como não amar! <3

Pudim de Caneca, Ariane? Sim! Isso porque, no dia a dia, a gente nem sempre tem tempo pra ir para a cozinha preparar algo elaborado (ou simplesmente não sabe fazer coisas gostosas, como euzinha, que não cozinho nada) ou visitar um amigo longe, mas ainda pode se deliciar bem rapidinho e sem estresse! A magia dele é ser rápido e prático de fazer… E uma delícia! Está ansioso no meio da tarde? Quer arrancar um sorriso da coleguinha de baia no trabalho? Você só precisa de uma caneca, um pudim e um micro-ondas pra resolver. Aliás, essa semana, você só precisa correr no app do Facebook e garantir o seu! Tem que ser rápido: serão 100 mil pudins distribuídos por aí! 🙂

Que tal participar dessa Corrente do Bem gordinha com a gente? Eu já mandei um Pudim de Caneca pra Jessica pra lembrar dos velhos tempos, quando uma trazia café da manhã pra outra na agência. Porque aquele conforto de parar tudo e curtir um docinho melhorava 100% o meu dia e ainda me trouxe uma sócia-melhor amiga pra vida. <3

Para acompanhar as novidades da Corrente, dá um pulo na página da Dr. Oetker Brasil no Facebook. 🙂