Conheça os resultados do McDia Feliz 2013

Ronald McDonald e alguns dos artistas que participaram da abertura do McDia Feliz: Gente que transforma Big Mac em sorrisos! ♥
Ronald McDonald e alguns dos artistas que participaram da abertura do McDia Feliz: Gente que transforma Big Mac em sorrisos! ♥

Em agosto, como Embaixadores 2.0 do McDia Feliz, visitamos a Casa Ronald SP, contamos um pouquinho sobre o projeto e convidamos todos a participarem com a gente aqui no blog. Daí chegou o dia 31 e nós fomos acompanhar bem de pertinho como era um McDia Feliz: preparamos Big Mac lá na Henrique Schaumann, assistimos à abertura do evento, alguns caminharam pra transformar Km em Big Mac… Tudo com a intenção de incentivar o máximo possível de pessoas a participar desta data que é tão significativa para a arrecadação de recursos para o tratamento oncológico no país.

Os Embaixadores 2.0 preparados para entrar na cozinha e fazer Big Mac :)
Os Embaixadores 2.0 preparados para entrar na cozinha e fazer Big Mac 🙂
Alysson (@aalyssonbr) preparando o primeiro Big Mac, enquanto nós espiávamos.
Alysson (@aalyssonbr) preparando o primeiro Big Mac, enquanto nós espiávamos.

E, claro, não havíamos falado de nada disso por aqui ainda porque o que queríamos mesmo era voltar com os resultados da ação. Vale lembrar que todo o dinheiro recebido na venda de Big Mac durante o McDia Feliz vai para os projetos e instituições que atuam para elevar os índices de cura do câncer infantojuvenil pelo Brasil. Esses recursos viabilizam unidades de internação, ambulatórios, salas de quimioterapia, casas de apoio e unidades de transplante de medula óssea…

Essa semana, nos encontramos com os responsáveis pelo McDia Feliz e o Instituto Ronald para conhecer esses resultados e a notícia foi boa, é claro! Esse ano, o Instituto comemorou a 25ª edição do McDia aqui no Brasil batendo mais um recorde. Olha só:

resultadomcdia copy

Sabe por que dá um prazer enorme ver esses números? Há 30 anos, as chances de uma criança com câncer ser curada eram de 15%. Hoje, este índice pode chegar a 85%, desde que os pacientes sejam diagnosticados precocemente e tratados adequadamente. E é gratificante saber que espalhar essa ideia pode ajudar as pessoas a conhecerem essa realidade e fazerem sua parte. Por isso é tão importante participar de alguma forma.

Reynaldo Gianecchini, que recentemente venceu uma luta contra o câncer, é um dos principais apoiadores da causa.
Reynaldo Gianecchini, que recentemente venceu uma luta contra o câncer, é um dos principais apoiadores da causa.

Se você, por alguma razão, não apoia o McDia, não tem problema: o importante é fazer o bem da forma que achar melhor. Recomendo a experiência de visitar a Casa Ronald um dia e conhecer o espaço, as crianças, o projeto… Ser voluntário também é uma opção – muito bacana, diga-se de passagem. =)

@brunoernica, @9ctor e @umamaedasarabias sendo lindos e espalhando o amor no último McDia Feliz
@brunoernica, @9ctor e @umamaedasarabias sendo lindos e espalhando o amor no último McDia Feliz

Ah! Estamos sempre de olho em projetos bacanas para apoiar, conhecer e compartilhar por aqui! Conhece alguma causa e quer contar pra gente? Mande um email para indiretasdobem@gmail.com =)

#OutubroRosa – Gente que previne o câncer de mama

Imagens enviadas para o desafio #instadobem06, que está rolando essa semana. Fotografe rosa e participe! <3
Imagens enviadas para o desafio #instadobem06, que está rolando essa semana. Fotografe rosa e participe! <3

Todo ano, em Outubro, a vida fica um pouco mais cor de rosa. A causa é nobre: o laço rosa é o símbolo internacional de luta na prevenção ao câncer de mama – e ao longo do mês, várias atividades espalhadas pelo mundo todo acontecem com a função de potencializar a conscientização e orientação às mulheres a respeito desse exame tão importante. É por isso que o desafio #instadobem dessa semana é fotografar o rosa: mesmo que só simbolicamente, queremos colorir a timeline e lembrar todo mundo que existe algo acontecendo por aí.

E como não adianta lembrar que isso é sério e não contar o porquê, estamos aqui. Acontece que o câncer de mama é o que causa mais mortes no sexo feminino, e a mamografia é um exame simples que pode detectá-lo logo no início. A luta mais difícil em Outubro é contra o medo: muitas mulheres evitam a mamografia porque simplesmente não querem descobrir que estão doentes. Bobabagem, afinal o fato de desconhecer a doença não vai evitar que ela exista e se desenvolva – mas saber dela pode salvar sua vida. Viu?

Quanto mais rápido o câncer de mama for diagnosticado, maiores as chances de cura.

Todo mundo pode ter câncer de mama?

Sim. Os principais fatores de risco são: histórico familiar; sedentarismo; consumo de álcool; obesidade; tabagismo; e idade. Manter uma dieta equilibrada e praticar exercícios físicos é, portanto, uma recomendação básica na prevenção. Mas, como há questões genéticas envolvidas, isso não garante sua defesa.

Ok, o que preciso fazer para me prevenir?

A partir dos 21 anos, toda mulher deve realizar o autoexame mensalmente, sete dias depois do início da menstruação, que é quando os seios estão mais flácidos e indolores. Após a menopausa, você pode definir uma data para realizá-lo a cada 30 dias. Essa frequência é importante porque ajuda você a se conhecer e torna mais fácil a percepção de qualquer diferença de um mês para o outro. A partir dos 40 anos, a mamografia passa a ser indicada periodicamente.

No entanto, isso não substitui o exame feito por profissionais de saúde qualificados – médicos ou enfermeiros – portanto mantenha as consultas em dia! Por lei, as unidades de saúde oferecem a mamografia gratuitamente.

Como fazer o autoexame?

autoexame
Fonte: CRYA

Consulte sempre o seu médico! Também é possível se informar um pouco mais a respeito na página do Programa Nacional de Controle do Câncer de Mama, no site do Instituto Nacional do Câncer.

Essa semana queremos deixar a timeline cor de rosa pra lembrar a importância do projeto. Vale fotografar de tudo: o que queremos é que seja rosa. Vamos? Fotografe o Rosa por aí, publique com a hashtag #instadobem06 no Instagram e fique de olho nos nossos canais. 🙂

Gente que espalha amor pelas ruas – Onde jazz meu coração

coracao_puto

Estava andando pela Augusta no fim de mais uma madrugada de coração aberto e mente a mil e me deparei com uma confissão na parede, sem querer: “Meu coração é um puto que manda em mim”, eu li. E concordei em voz alta, sem pensar, pra só então perceber que não estava falando com a minha amiga, apenas vendo um recado dela para as pessoas que passam correndo todos os dias por São Paulo.

Antes de tudo, permitam-me dizer: ao longo dos últimos dezoito anos, a internet mudou minha vida de diversas formas. Tem muita gente que acharia exagero, muita gente que tem uma relação completamente diferente com a tal rede mundial de computadores, mas o caso é que desde o primeiro pc que ganhei, em 1995, eu vivo conectada e não conheço essa distinção de mundo real e virtual que tantos costumam tentar fazer ainda hoje.

meocupandomeocupandomeocupando, do Onde jazz meu coração
meocupandomeocupandomeocupando, do Onde jazz meu coração

Um dos maiores presentes que encontrei nesses tortuosos caminhos de menina conectada foi o Onde jazz meu coração, da Ryane Leão. Naquele tempo, nem fazia ideia de quem ela era: só me alimentava das suas palavras via rss – um feed que nem sei como foi parar no meu reader, mas que mora na minha vida desde então, já deve fazer mais ou menos seis anos. Fiquei muito triste quando soube que o blog seria desativado porque seu foco agora era terminar de escrever um livro – por mais que eu quisesse o livro dela logo.

Você entende o que estou dizendo se parar para dar uma olhada no que ela escreve. Ryane é uma das mulheres mais apaixonantes que conheço. Ela é visceral, entregue, verdadeira. Ryane é toda coração, por isso não tinha como ser mais intensa. Minto: talvez tenha, porque ela me surpreende todos os dias.

ryh

Sendo a internet um ovinho de codorna, não fiquei muito surpresa quando, ano passado, enquanto eu procurava companhia pra dividir apartamento, surgiu um email dela na minha caixa de entrada. Eu nem sabia que a escritora tinha mudado pra cá. Nos adicionamos. Nos identificamos nos livros, nos autores favoritos, na paixão por São Paulo e por desencontros amorosos. Trocamos dezenas de emails. Compulsivamente. Por um tempão. Desde então, não moramos juntas nem nos vimos muitas vezes, mas ela é uma das poucas pessoas que lê minha alma como ninguém e eu tenho gravada na lista de amigos – a do coração, não do Facebook

E por falar em Facebook, na página que criou no lugar do blog, seus textos – que sozinhos já são verdadeiras punhaladas – se misturam a fortes fotografias suas e ilustrações feitas por amigos. A melhor parte: Ryane não transborda todo seu sentimento só nas redes sociais. Ao andar pelo centro de São Paulo, você também encontra pedacinhos dela em postes, muros, paredes cheias de cor… É muito amor espalhado a torto e direito pelas ruas da capital paulista, em meio ao caos, à sujeira e ao barulho, exatamente como tem que ser. Pedacinhos dela que também podem ser seus, meus, não importa. Se você está vivo, se você sente… Bom, então a mensagem pode te tocar.

Não é mesmo?
Não é mesmo?

Ryane inspira: a ser mulher, a escrever, a lutar pelas paixões, a não ter medo da ignorância com que a vida nos acerta todos os dias. Não dá pra ler e não se identificar, não desejar tomar um copo de cerveja com ela e falar dos amores frustrados ou bem resolvidos (existe isso?) que passamos por aí.

A internet tem seus pontos baixos, é claro. É tanta coisa ruim e tanta besteira sendo dita o tempo todo que às vezes dá vontade de desligar o computador e não conectar mais… Mas tem muita gente incrível aprontando por aqui também. E é disso que estou falando: de gente que é arte, que faz arte, que compartilha arte… Gente que inspira a gente, com o computador ligado ou não. No meio de tanta coisa ruim, acho que nossa obrigação é compartilhar com o mundo aquilo que é belo e faz bem. Encontrar uma intervenção da Ryane num fim de noitada fez o meu dia melhor. Espero que apresentá-la aqui faça bem a alguém. 🙂

Para acompanhar as desventuras de Ryane é só curtir Onde jazz meu coração no Facebook.

Dos porquês dessa mulher me inspirar tanto. <3
Dos porquês dessa mulher me inspirar tanto. <3