Ilustrações fofinhas para dizer que “Vai ficar tudo bem!”

“A gente passa pela mesma coisa de formas diferentes.”

Quer coisa mais inspiradora que a vida? É bem verdade que ela pode ser difícil, mas sempre existe algo de positivo até mesmo nas lições mais dolorosas. A gente aqui do Indiretas do Bem fala muito disso, porque realmente acreditamos que existe sim algo de bom em cada cantinho se a gente souber enxergar. ♥︎

E mais: você nunca vai estar sozinho nessa. Em algum lugar, de alguma forma, tem alguém que também está por aí lutando, alguém pra te encorajar e dividir as coisas boas e as nem tão boas assim. Mesmo que seja do outro lado do mundo: uma garota de 20 anos em Hong Kong começou a encontrar inspiração para desenhar ao lidar com problemas emocionais, stress e outras emoções que a gente descobre nessa barra que é virar gente grande. Além da motivação artística, ela também decidiu compartilhar seus desenhos na internet, inspirando ainda mais gente por aí! 🙂

Com animais fofinhos e simpáticos, as ilustrações abordam temas como expressar seus sentimentos ao invés de escondê-los, aceitar a si mesmo, manter as esperanças mesmo quando a gente falha e muito mais. Tornando pedacinhos da vida em coisas bonitas e iluminando o dia dos outros, veja:

“Até o sol tem um daqueles dias. Apenas lembre-se de brilhar novamente.”
17498406_1282170795195179_2551681910990437023_n
“Às vezes, a escuridão nos ajuda a enxergar com mais clareza.”

Ela conta que foi muito importante criar o instagram e fanpage do BigHeads, porque a ajudou aprender a lutar pelo seu bem-estar e encontrar pessoas que entendiam pelo que estava passando, encorajando-a a seguir em frente.

“Não deixe que uma falha ofusque as vitórias que você atingiu.”
“Você vai se perder quando tentar se encaixar em todos os lugares.”

Ler as frases e ver esses bichinhos cabeçudos e cheios de sonhos fez meu dia muito melhor, espero que faça o mesmo por você! Siga no Instagram e Facebook!

Você PRECISA dar uma chance a “13 Reasons Why”

13 REASONS WHY

Vamos falar sobre “13 Reasons Why”, ou, em bom português, “Os 13 Porquês”? Vamos.

A série, que chega nessa sexta-feira, 31/3, à Netflix, e é inspirada num romance homônimo escrito por Jay Asher, tem inclusive o nome de Selena Gomez envolvido na produção e, por isso, fez muita gente esperar um novo drama teen daqueles aos quais já estamos acostumados – pronto para a geração do binge watching.

Mas só quem não conhece a história do livro consegue imaginar que uma série dessas poderia ser leve.

Os 13 Porquês foca na história de Clay Jensen e em suas experiências ao ouvir as 13 fitas que Hannah Baker, sua colega, deixou, contando as razões que a levaram ao suicídio duas semanas antes – a primeira fita avisa, claramente, que ele vai descobrir que, bom… Ele é uma delas.

É pesado sim. É o grito de socorro de uma garota – ouvido só quando já não há mais tempo de salvá-la. E se eu tive essa sensação lendo, assistindo não foi diferente. Não há binge watch possível – são episódios longos, intensos, que pedem respiro.

A climatização, a locação, a vibe – está tudo muito parecido com o original. A trilha sonora está maravilhosa. E, dessa vez, nós descobrimos mais. Nos deparamos com a perspectiva dos pais de Hannah, que lidam com o luto da maneira que podem, tentando decifrar o que houve e ao mesmo tempo buscando justiça pela filha. A adaptação da Netflix nos mostra também que todos os envolvidos, os tais “porquês”, como qualquer adolescente, tinham seus problemas (no livro, essa perspectiva era mais rasa) e nos deixa a par da instabilidade emocional do grupo.

A rede, o entorno, tudo isso influencia muito na forma como alguém se sente. Bullying é sério e a cada novo episódio, você vai pensar mais profundamente nas suas atitudes e palavras em relação aos outros – porque sim, a maneira como você se dirige às pessoas nem sempre as atinge como você imaginou. Se você ainda não sabe disso… Vai descobrir.

De certa forma, o tempo todo, você enxerga a todos como culpados pela morte de Hannah, quando, na verdade, em situações como esta, a pessoa tem um problema e precisa de ajuda. Existem algumas pessoas ali que, de fato, foram cúmplices de atos horríveis, e outras que só descobriram fazer parte disto depois de ouvirem as fitas. Suicídio é algo muito sério – e faltou lembrar para aqueles que se sentem impotentes e estão assistindo de que é IMPORTANTE buscar ajuda antes de chegar a uma situação extrema, à gota d’água. A sensação final, lendo ou vendo 13 Reasons Why, é a de que não há como escapar.

Enfim. Não posso falar muito mais sem dar muitos spoilers, então deixei pra gravar um vídeo mais pra frente. Pra quem espera mais um Pretty Little Liars, meus pêsames. Não é bem assim. Mas se você topa 13 episódios de reflexão, empatia e muita, muita tensão… Separa a pipoca e aperta o play. 13 Reasons Why é assim do começo ao fim.

Um amor chamado “encontrar rostos em objetos”

topo

Pode admitir, você também tem mania de enxergar rostos em objetos. Um carro que parece bravo, um prédio com cara de espanto, um liquidificador triste… O que a visão e a cabeça permitirem, eu tô aí, achando carinhas nas coisas.

E isso me deixa estranhamente feliz, preciso admitir. Um dos meus perfis favoritos no twitter é dedicado apenas ao assunto, e compartilham os mais variados objetos e suas expressões, encontrados graças ao olhar atento das pessoas.

Mas, veja bem, geralmente só encontro rostinhos nas coisas ao acaso. Nunca me passou pela cabeça sair criando eles por aí… Ainda bem que nem todo mundo pensa como eu! Adam, entediado com o longo inverno da Escandinávia, começou a olhar para a cidade de outra forma e saiu colando olhos por aí, dando vida aos objetos e criando personagens muito divertidos:

O resultado ficou muito divertido nas fotos, e deve ser ainda mais legal ao vivo!

As fotos estão fazendo o maior sucesso por aí, resta saber se depois do longo inverno ele vai continuar colocando olhinhos no que encontrar pela frente. Aprovamos e vamos ficar de olho, siga o Instagram também!

e, pra fechar com chave de ouro, um dos meus gifs favoritos da vida que é essa sacola plástica super prestativa tentando salvar o cachorrinho
e, pra fechar com chave de ouro, um dos meus gifs favoritos da vida que é essa sacola plástica super prestativa tentando salvar o cachorrinho